Haddad espera discutir sobre 'energia limpa' em NY para ampliar investimentos estrangeiros

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, reforçou o foco da agenda verde durante a viagem a Nova York, nos Estados Unidos. Segundo ele, a expectativa para os encontros é "boa" e a energia limpa é o caminho para o Brasil ampliar a atração de capital estrangeiro.

Haddad desembarcou em Nova York na manhã deste domingo e fica na cidade até a próxima quarta-feira, 20.

Ele integra a comitiva do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, para Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) e participa da semana do clima na cidade, um dos maiores eventos do mundo com foco no tema, onde seu objetivo é justamente vender o plano verde do País.

"Minha fixação é a transformação ecológica. É a grande oportunidade que o Brasil tem de se reindustrializar", disse a jornalistas, em Nova York. "Energia limpa é a grande vantagem competitiva que o Brasil tem", afirmou o ministro, ao comentar sobre os caminhos para o País atrair mais capital estrangeiro.

Guardadas as diferenças, o ministro disse que o objetivo do Brasil é fazer um programa na direção do implementado nos Estados Unidos por meio do Inflation Reduction Act (IRA, na sigla em inglês) e que visa a canalizar bilhões de dólares para iniciativas sustentáveis no governo do presidente americano, Joe Biden. "Nós não temos condições de fazer um grande programa de subsídios como a IRA, mas temos condições de aproveitar as nossas vantagens para oferecer oportunidades de negócios no Brasil", disse.

O ministro da Fazenda afirmou também que o jantar que a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) em homenagem a Lula vai promover na noite deste domingo deve reunir mais investidores do que empresários. Ao comentar a agenda em Nova York, ele disse que o grande destaque será a reunião bilateral de Lula com Biden.

"A reunião bilateral com o Biden vai ter um papel importante", afirmou Haddad. Na pauta, assuntos restritos aos dois países, conforme ele, que não deu mais detalhes.

Lula terá dois encontros com Biden em Nova York. O primeiro é uma reunião bilateral, que está prevista para acontecer na quarta-feira, dia 20, por volta das 13 horas. Na sequência, os presidentes brasileiro e norte-americano lançam a "Iniciativa Global Lula-Biden para o Avanço dos Direitos Trabalhistas na Economia do Século XXI".

Deixe seu comentário

Só para assinantes