49% das indústrias no Brasil têm área ou profissional para ações de governança, diz CNI

Praticamente metade (49%) das indústrias instaladas no Brasil tem área própria ou profissional responsável pela área de governança corporativa ou compliance, de acordo a Sondagem Especial Governança Corporativa, conduzida pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A pesquisa abrangeu 2.084 empresas, sendo 808 pequenas, 766 médias e 510 grandes, entre os dias 1º e 12 de setembro de 2022.

Dentre as companhias que declaram ter área ou profissional dedicado à governança, 81% afirmam manter ações de responsabilidade ambiental; 76% dizem ter ações de responsabilidade social; 74% têm ações voltadas à segurança da informação e 74% têm ações para proteção de dados pessoais.

Em relação às boas práticas, as mais adotadas são: definição de metas para o desempenho da gestão orçamentária e financeira (73%); ciência dos colaboradores quanto às normas de conduta ética da empresa e eventuais alterações (72%); existência de código de conduta e/ou ética (68%); e políticas/regras claras de remuneração e benefícios (65%).

De acordo com o estudo, dentre as 2.084 indústrias, 27% declararam ter conselho fiscal estabelecido ou em desenvolvimento.

A indústria extrativista é a que dispõe de melhor estrutura de governança e com maior adesão às ações de boas práticas. Por outro lado, o setor da construção revelou menor uso dos instrumentos de governança em suas empresas.

Os dados da sondagem contribuirão para que o comitê Governança para a Indústria, da Rede Governança Brasil, identifique caminhos e contribua com as empresas na adoção de medidas de governança, disse a coordenadora do comitê e presidente da Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes), Cris Samorini.

Deixe seu comentário

Só para assinantes