IPC-S acelera a 0,27% na terceira quadrissemana de setembro, ante alta de 0,16% na 2ª leitura

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) acelerou a 0,27% na terceira quadrissemana de setembro, após ter subido 0,16% na segunda leitura do mês, informou nesta segunda-feira, 25, a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com o resultado, o indicador acumula alta de 4,16% em 12 meses, ante 4,05% na segunda quadrissemana.

Nesta leitura, quatro das oito classes de despesa registraram acréscimo em suas taxas de variação, com destaque para o grupo Educação, Leitura e Recreação (-0,70% para 0,14%), puxado por passagem aérea (-5,40% para 0,29%%).

Também aceleraram Transportes (1,55% para 1,68%), Despesas Diversas (-0,28% para -0,04%) e Comunicação (0,07% para 0,08%) puxados, respectivamente, por etanol (-1,88% para -0,09%), serviços bancários (-0,42% para 0,00%) e combo de telefonia, internet e TV por assinatura (0,07% para 0,13%).

Houve, por outro lado, arrefecimento em Alimentação (-0,60% para -0,63%) e Saúde e Cuidados Pessoais (-0,10% para -0,13%), com destaque para os itens frutas (0,38% para -0,60%) e artigos de higiene e cuidado pessoal (-1,30% para -1,41%).

Os grupos Habitação e Vestuário, por sua vez, repetiram as taxas de variação da quadrissemana anterior, de 0,42% e -0,33%, respectivamente, com destaque para os itens gás de bujão (-0,66% para -0,28%) e roupas femininas (-0,91% para -1,04%).

Influências

As maiores influências positivas para o IPC-S da terceira quadrissemana partiram de gasolina (4,40% para 4,63%); tarifa de eletricidade residencial (1,64% para 1,24%), aluguel residencial (0,86% para 1,16%), óleo diesel (15,47% para 16,81%) e plano e seguro de saúde (0,61% para 0,62%).

No sentido oposto, puxaram o índice para baixo mamão papaia (-21,28% para -18,86%), perfume (-2,66% para -3,05%), batata-inglesa (-14,14% para -12,88%), leite tipo longa vida (-2,67% para -3,64%) e xampu condicionador e creme (-2,37% para -2,50%).