Petrobras tem mercado enorme para SAF e pode fornecer para o mundo, diz Tolmasquim

O diretor de Transição Energética e Sustentabilidade da Petrobras, Mauricio Tolmasquim, disse nesta terça-feira, 26, que a Petrobras pode fornecer combustível sustentável de aviação (SAF) para todo o mundo no futuro.

Tolmasquim reiterou que a estatal vai construir uma planta dedicada à produção de SAF 100% renovável na refinaria Presidente Bernardes (RPBC), em Cubatão (SP), além de expandir a produção de combustível renovável em porcentual menor, como o diesel R e o bunker (diesel marítimo) 24% renovável em outras unidades.

Ele falou no seminário "4ª Revolução Industrial - Desafios para defesa, segurança e desenvolvimento nacional", organizado nesta terça-feira, 26, na sede do Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro.

Segundo Tolmasquim, haverá forte demanda mundial porque as regras para combustíveis limpos no mercado de aviação vão endurecer até 2027.

"Vamos construir, em Cubatão, uma unidade de refino dedicada a óleos vegetais só para combustível de aviação, também com patente do Cenpes (Centro de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Petrobras)", disse o diretor. "Há um mercado enorme de bioQAV e não tem produtor no mundo para isso. A Petrobras tem todas as condições, somos um ator fundamental para prover esse SAF para o mundo", continuou.

Por fim, Tolmasquim ainda reiterou a aposta no hidrogênio verde como insumo que vai catapultar a transição energética no mundo.