'Concordo integralmente com relato de Haddad sobre reunião de ontem com Lula', diz Campos Neto

Em coletiva de imprensa do Relatório Trimestral de Inflação (RTI), o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, negou-se nesta quinta-feira, 28, a comentar os detalhes da sua primeira reunião oficial com o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, ocorrida na quarta-feira, 27. Segundo Campos Neto, ficou combinado entre eles e o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, de não comentar sobre o encontro.

Apesar disso, o presidente do BC disse que "concorda integralmente" com o que foi dito por Haddad após a reunião. "Concordo integralmente com o relato de Haddad sobre a reunião de ontem com Lula."

O ministro disse na quarta-feira, após o encontro, que os participantes não conversaram de tópicos específicos, e apontou a agenda como um encontro institucional, de "construção de relação" e de pactuação em torno de "conversas periódicas".

Segundo Haddad, Lula deixou claro no encontro o respeito pela instituição do BC.

"E a reciprocidade foi muito boa por parte do Roberto. Foi conversa de alto nível", disse Haddad. "Excelente, de trabalho, muito produtiva, cordial. Lula recebeu bem, conversa transcorreu muito bem", acrescentou o ministro.

Deixe seu comentário

Só para assinantes