Evergrande confirma que presidente está sob vigilância por crimes ilícitos

A Evergrande, uma das maiores incorporadoras do setor imobiliário da China, confirmou que foi notificada por autoridades que seu diretor executivo e presidente do Conselho, Hui Ka Yan, "foi alvo de medidas obrigatórias nos termos da lei por suspeita de crimes ilícitos", de acordo com comunicado enviado à Bolsa de Hong Kong.

As ações da companhia tiveram as negociações suspensas nesta quinta-feira e devem seguir sem ser negociadas até que seja anunciada alguma decisão adicional, diz o comunicado.

Deixe seu comentário

Só para assinantes