Para diretora do Fed, reduzir juros cedo demais pode resultar em novas altas no futuro

A diretora do Federal Reserve (Fed) Michelle Bowman alertou nesta terça-feira, 27, que reduzir os juros cedo demais pode resultar em novas altas no futuro, caso a inflação volte a acelerar nos Estados Unidos. Bowman, inclusive, reiterou que segue disposta a apoiar novas elevações das taxas neste cenário.

Na visão dela, houve progresso desde o início do aperto monetário pelo BC americano, contudo, agora o processo de desinflação está mais lento, enquanto a economia permanece resiliente - sustentada pela força do consumo e pelo mercado de trabalho ainda apertado.

"Em sua configuração atual, o nível da nossa política monetária está restritivo e parece apropriadamente calibrada para reduzir as pressões inflacionárias", afirmou Bowman. Segundo ela, a inflação manterá trajetória de queda, mas ainda existem diversos riscos geopolíticos e econômicos - como a situação fiscal dos EUA, condições financeiras e persistência do aperto do mercado de trabalho.

Apesar de reafirmar postura rígida, a dirigente admitiu a possibilidade de reduzir as taxas de juros para impedir um aperto exagerado da atividade econômica, caso "dados continuem a indicar queda sustentada da inflação rumo à meta de 2%". "Na minha visão, ainda não estamos neste ponto", frisou. "Continuarei cautelosa ao avaliar mudanças futuras na política monetária."

Deixe seu comentário

Só para assinantes