Acordo pode repassar dívida da Petrobras com o Rio para a União, diz Haddad

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou nesta quarta-feira, 27 que está sendo acordado com o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), a possibilidade de repassar para União dívida da Petrobras com o Estado. De acordo com o ministro, não será o governo quem irá julgar a conveniência de transferir ativos.

"A Petrobras tem uma dívida com o Rio de Janeiro. Se eles chegarem a um termo de quanto é essa dívida, essa dívida da Petrobras com o governo do Rio pode ser transferida para o governo federal, abate-se da dívida do Rio e além de tudo, o Rio deixa de pagar um juro tão elevado e cai a taxa de juros", disse, em entrevista hoje à Rádio Itatiaia. "É um exemplo que estou te dando de algo que está já acordado com o governador Cláudio Castro", acrescentou, dizendo que o chefe estadual quer "repassar para a União a dívida da Petrobras" com o Estado.

De acordo com o ministro, o exemplo do Rio de Janeiro é apenas um dos "inúmeros arranjos" que podem ser feitos para equacionar a dívida do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Segundo Haddad, a determinação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva é para equacionar o problema da dívida dos Estados de uma vez por todas.

"Não seremos nós a julgar conveniência de transferir ativos; nós vamos deixar a cargo dos Estados discutir com suas comunidades se querem ou não fazer esse tipo de operação. É da conveniência do Estado, da sua Assembleia Legislativa, discutir essa alternativa. O que o governo está oferecendo é um estímulo adicional", disse. "Caso isso venha a acontecer, não apenas o ativo vai abater da dívida, mas o saldo da dívida vai ter um juro menor."

Deixe seu comentário

Só para assinantes