XP eleva projeção de IPCA 2024 de 3,8% para 4,0%, por reajustes de combustíveis

A XP Investimentos elevou há pouco sua projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do fim de 2024, de uma alta de 3,8% para 4,0%. O aumento leva em consideração o recente reajuste nos preços dos combustíveis, anunciado na segunda-feira pela Petrobras. Já a expectativa de IPCA fechado no ano que vem foi mantida em 4,3%.

Conforme a XP, o encarecimento da gasolina deve elevar a taxa de inflação de 2024 em 0,17 ponto porcentual, enquanto o impacto estimado na inflação do aumento do preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) é de 0,04 ponto. Indiretamente, os reajustes devem ter uma influência de alta de 0,01 ponto porcentual nos preços do etanol, com efeito total de 0,22 ponto no IPCA, cita o relatório assinado por Alexandre Maluf, economista da equipe de macroeconomia da XP.

A corretora ressalta que o seu cenário base para IPCA incorpora a quitação das contas covid e a escassez hídrica nas tarifas de energia elétrica em setembro, com impacto de baixa de 0,14 ponto.

Mês a mês

Além de alteração na expectativa para a taxa de inflação de 2024, a corretora também modificou as estimativas para o IPCA mensal. A projeção para a taxa fechada em julho passou de 0,13% para 0,36%; a de agosto saltou de 0,01% para 0,13%; e a de setembro permaneceu em 0,08%.