Tendência dos líderes é não aceitar aumento na CSLL para compensar desoneração, diz Wagner

O líder do governo no Senado, Jaques Wagner (PT-BA), disse que "a tendência" é que líderes da Casa Alta do Congresso não aceitem a inclusão da possibilidade de aumento da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) como compensação da desoneração da folha de pagamentos.

"Vou conversar com o outro lado da rua (no Palácio do Planalto) para ver se nos acertamos. Só quando eu conversar com o presidente (terei resposta). O relatório não está pronto. A tendência dos líderes é de não aceitar (aumento na CSLL). Por enquanto não (aceitam nem o gatilho para aumento da CSLL)", afirmou, após reunião com líderes do Senado nesta quinta.

Wagner afirmou que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), indicou que pretende colocar o projeto da desoneração em votação no plenário da Casa na semana que vem.