Bolsas

Câmbio

"Notícia de anulação não muda cenário de investimento no Brasil", diz planejador financeiro

SÃO PAULO – Nessa segunda-feira (9), o presidente interino da Câmara dos Deputados Waldir Maranhão (PP-MA) assinou decisão anulando a votação do pedido de impeachment do mandado da presidente Dilma Rousseff (PT) na casa legislativa. O pedido foi feito calcado na alegação de que houve orientação da bancada dos líderes de partido, o que fere a liberdade de voto dos congressistas, entre outras justificativas.

Com a notícia, as operações do Tesouro Direto, programa de compra e venda de títulos públicos do governo federal, foram suspensas nessa tarde e é esperada volatilidade nas taxas de títulos de renda fixa. Com toda essa turbulência, como o investidor deve aplicar?

"A notícia não muda cenário base de investimento no Brasil", afirma André Albo, planejador financeiro e sócio da Alta Vista Investimentos. "Acredito que esse pedido não deve impedir o processo de impeachment e, com isso, o cenário é o mesmo, com queda de juros no segundo semestre", completa.

Assim, os títulos prefixados são considerados uma boa oportunidade nesse momento, de acordo com o assessor de investimentos, não apenas por esse momento de turbulência, mas sim pela alta possibilidade de queda na taxa básica de juros ainda nesse ano.

"O investidor não deve operar com base nessa notícia. Até certo ponto, o que está acontecendo hoje era esperado, uma vez que o governo teria reações para não cair, no entanto, é melhor esperar uma decisão melhor sobre o cenário para investir bem", comenta André Albo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos