Bolsas

Câmbio

5 fatores que impedem você de ganhar dinheiro e lucrar investindo

SÃO PAULO – Ao pensar no futuro, diversas coisas vêm à mente: família, bens materiais, situação financeira, aposentadoria, entre outros. Para alcançar todos os seus objetivos, porém, é fundamental fazer um bom planejamento das finanças.

"O planejamento financeiro é importante porque ajuda a manter o foco no que é importante, no objetivo a longo prazo, e reduz o 'veneno' de querer focar no curto prazo", afirma Martin Iglesias, gerente de alocação de ativos do Itaú Unibanco.

Segundo ele, o investidor que se planeja consegue encontrar melhores alternativas em relação à liquidez, rentabilidade e tributação dos investimentos. "Planejar-se não é monitorar a Bolsa, mas é ver se os instrumentos financeiros estão trabalhando para objetivos futuros", completa.

Confira os cinco fatores apontados pelo executivo que interferem diretamente na organização de seus objetivos e planejamentos para o futuro, fazendo com que você perca dinheiro:

Falta de foco

Ter foco é crucial para garantir um bom planejamento financeiro. Segundo Iglesias, para ser bem-sucedido é necessário focar nas coisas importantes e não deixar que fatores externos atrapalhem os seus objetivos a longo prazo. "O foco é uma das poucas variáveis ao seu alcance", afirma o executivo ao citar as intervenções desnecessárias nos investimentos.

Viés do presente

O desejo de poupar é eminente, mas o que a sua realidade permite economizar pode não coincidir com as suas expectativas. Há, com isso, a ideia de que a compensação imediata vale mais do que o benefício a longo prazo, o que não é verdade. O planejador afirma que é necessário um auto comprometimento para que o indivíduo consiga poupar, sempre visualizando suas metas para o futuro.

Comportamento coletivo

A teoria do 'Behavioral GAP", de Richard Thaler, explica o porquê da diferença entre o retorno do investimento e o retorno do investidor. Em uma aplicação que oferece rentabilidade de 9%, o investidor receberá apenas 3,83%, por exemplo. Esses quase cinco pontos percentuais de diferença fazem parte do GAP Comportamental, que é provocado principalmente pela ansiedade e pela falta de planejamento.

Iglesias explica que as pessoas que só investem em um fundo quando este começa a se destacar, por exemplo, perdem parte do lucro porque não pegam o início da valorização.

O mesmo acontece quando os investidores vendem/retiram suas contribuições em momentos de desvalorização, o que resulta em perdas de dinheiro, visto que a longo prazo elas podiam se recuperar. "O excesso de movimentação nos seus investimentos tende a ser prejudicial para a rentabilidade", diz.

Miopia

A teoria da miopia está relacionada ao horizonte de investimento versus o horizonte de avaliação. Em outras palavras, há uma dificuldade de ver o que está longe, de expandir o horizonte de avaliação. Como consequência dessa limitação de perspectivas, investimentos que estavam destinados para o futuro tendem a ser rapidamente utilizados no curto prazo, trazendo prejuízos ao longo do tempo.

Efeito Retrovisor

O efeito retrovisor parte da ideia de que olhamos sempre para trás, seja para obtermos conselhos, seja para seguirmos técnicas que funcionaram em algum tempo remoto. Iglesias, porém, adverte: "Não devemos agir pensando no que aconteceu no passado, mas no que eu quero que aconteça no futuro".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos