Bolsas

Câmbio

5 razões comuns pelas quais as pessoas compram imóveis (e porque elas não têm o menor sentido)

SÃO PAULO – Um dos maiores símbolos de status no Brasil, sem nenhuma dúvida, é ser dono de um imóvel. A tradição no país faz com que seja prioridade máxima para muitas pessoas juntar dinheiro e comprar uma casa o quanto antes, mesmo que essa não seja a decisão financeira mais acertada no momento. O InfoMoney conversou com vários especialistas em investimentos e listou cinco motivos pelos quais as pessoas justificam a compra de um imóvel que não fazem o menor sentido.

1 - Imóvel sempre se valoriza
"Nos últimos 10 anos vivemos um ciclo de alta nos imóveis que deixou muitas pessoas interessadas neste mercado. Entretanto não foram em todos os imóveis e localizações que ocorreram estas valorizações, por isso é sempre importante o auxílio de um especialista no tema. Diversas regiões promissoras para imóveis no Brasil, que acabaram não se concluindo projetos e não deram andamento no crescimento da cidade, prejudicaram valorizações imobiliárias esperadas para estas regiões", comenta Leonardo Demari, assessor de investimentos da Messem Investimentos.

2 – Vou comprar essa casa de veraneio para aproveitar muito
Muitas vezes, as pessoas acabam comprando imóveis por puro impulso e emoção, o que não deveria ser feito, uma vez que é uma transação que envolve quantidade de dinheiro elevada. "Um dos melhores exemplos de compra de imóvel que não faz muito sentido é a compra de uma casa de praia, onde o comprador fica empolgado com a paisagem, a natureza mas não percebe que usufruirá muito pouco do imóvel ao longo do ano e terá custos recorrentes", aponta Paulo Secco, assessor de investimentos da Alta Vista Investimentos.

3 – Comprar na planta é lucro certo
"Quando se investe na planta você corre dois grandes riscos: o primeiro é haver algum problema com a construtora e seu imóvel ser entregue depois do prazo ou nem ser entregue. O outro é a alavancagem - imagine dar R$ 100 mil de entrada num imóvel R$ 1 milhão. No final da obra o imóvel não se valorizou e você tem que vender ele pelos mesmos R$ 1 milhão. Apenas o ITBI e corretagem você vai gastar R$ 90 mil. Ou seja, dos R$ 100 mil gastos sobram apenas R$ 10 mil - prejuízo de 90%", explica Alexandre Amorim, sócio da Par Mais Empoderamento Financeiro.

4 – É possível acessar o dinheiro que apliquei em um imóvel rapidamente
"Diversos investidores em tempos áureos do mercado imobiliário, optaram por um fazer um negócio de curto prazo (um ou dois anos) buscando esta 'valorização' rápida. Caso o investidor opte por este cenário é necessário entender a liquidez deste imóvel em um curto espaço de tempo, visto que o preço de venda do imóvel pode diminuir em caso de uma venda forçada. Investir todas suas economias em algo que poderá gerar um prejuízo em qualquer necessidade imediata de liquidez, pode não ser o mais indicado", pondera Leonardo Demari.

5 – Ser dono de um imóvel é muito melhor que viver de aluguel
"Para o brasileiro ter um imóvel é significado de segurança e sucesso. Mas muitos jovens compram o primeiro imóvel antes de estar estabelecido em um local especifico. Transferências de emprego, constituição de família ou outros motivos podem obrigar a mudanças e a prejuízos financeiros. Em muitos casos, para não falar na maioria, investir corretamente o seu dinheiro e alugar um imóvel é muito mais vantajoso financeiramente do que comprar um", assegura Alexandre Amorim.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos