IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Disputa com minoritário faz fundo imobiliário HSI Malls reabrir reservas até dia 2

23/07/2019 15h05

Arena do Pavini - A oferta do fundo imobiliário HSI Malls, da gestora Hemisfério Sul Investimentos, teve seu prazo de reservas prorrogado para 24 de julho, quarta-feira, por conta de uma questão envolvendo um acionista minoritário. O fundo enviou comunicado ao mercado anunciando a alteração nos fatores de risco, o que, pelas regras, obriga a mudança no cronograma indicativo da oferta, incluindo um período de desistência de quem já havia feito o pedido. A liquidação será no dia 30 de julho e as cotas do fundo passam a ser negociadas na B3 em 31 de julho.

No fato relevante, o fundo informa que recebeu uma comunicação reencaminhada pelo vendedor, o fundo de participações HSI FIP IV, informando da discordância de um acionista minoritário, detentor de participação societária equivalente a 6,5% da Rec Saphyr, em reação ao exercício do direito de obrigar a venda conjunta (drag along) a ele comunicado pelo fundo de participações.
Em decorrência deste evento, o fundo deve adquirir somente a fração remanescente da Rec Saphyr (93,5%), que é proprietária da participação de 61,9% do Super Shopping Osasco. Assim, o fundo, no primeiro momento, irá adquirir apenas 57,9% deste shopping e não os 61,9% inicialmente previstos. Como isso, o desembolso para o pagamento desta participação será menor. Dos R$ 53 milhões previstos, o desembolso seria de R$ 49,6 milhões pelos 57,9% de participação no Super Shopping Osasco.

Segundo a consultoria Eleven Financial Research, como o valor captado foi mantido, a diferença ficaria no caixa do fundo. Com isto, caso o fundo capte o volume total da oferta, R$ 675 milhões, a representatividade dos R$ 3,4 milhões se torna irrisória e, na visão da Eleven, não altera de maneira significativa o retorno em dividendos (dividend yield) esperado de 7,5%.

"Dessa maneira, mantemos a nossa recomendação de entrar na oferta", diz, em relatório. Como as partes ainda estão em tratativas, inclusive na Justiça, é esperado que o fundo consiga, em algum momento, adquirir a participação deste acionista minoritário, retornado ao planejamento inicial, avalia a Eleven. O fundo vai convocar uma assembleia geral de cotistas para aprovar as aquisições, que necessita de um quórum qualificado (mínimo de 25% das cotas emitidas).

Por Arena do Pavini

Mais Economia