PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Petróleo a caminho de ganhos semanais; tensão no Oriente Médio supera preocupações

26/07/2019 08h56

Os preços do petróleo estavam no caminho para ganhos semanais, uma vez que as tensões no Oriente Médio sustentavam os preços, enquanto os investidores aguardavam pela última leitura sobre crescimento econômico dos EUA em meio a esperanças de que os bancos centrais vão combater qualquer fraqueza.

Os contratos futuros do petróleo West Texas Intermediate (WTI) negociados em Nova York ganhavam 40 centavos, ou 0,7%, para US$ 56,42 o barril às 7h42, enquanto futuros do petróleo Brent, referência para os preços do petróleo fora dos EUA, eram negociados em alta de 34 centavos, ou 0,5%, para US$ 63,73.

O petróleo dos EUA estava a caminho de ganhos semanais de 1,2%, enquanto o Brent subiu 2,0% em relação a uma semana atrás.

As tensões permanecem altas no Estreito de Ormuz, a principal porta de entrada para o transporte mundial de petróleo, no rescaldo da apreensão de um petroleiro de bandeira britânica pelo Irã na semana passada. Teerã ainda se recusou a liberar o navio.

O petróleo tem sido apoiado pela potencial ameaça de ação militar que poderia interromper o fornecimento.

Preocupações sobre uma desaceleração global que poderia impactar negativamente a demanda limitando os ganhos no petróleo.

Os EUA divulgará a leitura avançada do produto interno bruto do segundo trimestre às 9h30, em meio a expectativas de que o crescimento cairá para seu ritmo mais lento em mais de dois anos.

Mas analistas disseram que as sugestões de estímulo do Banco Central Europeu em setembro, e as expectativas de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) intervirá na próxima semana, ofereceram alguns lampejos de esperança para uma recuperação econômica.

"A fraqueza adicional nos dados econômicos globais pode ter efeitos limitados sobre a demanda, já que a próxima rodada de flexibilização do BCE, juntamente com a mudança do Fed para um ciclo de alívio, ajudará a fortalecer a economia", disse Edward Moya, analista sênior de mercado da OANDA em Nova York.

Em outros negócios de energia, os contratos futuros de gasolina ganhavam 0,1%, para US$ 1,8813 por galão, por volta 8h43, enquanto o óleo de aquecimento avançava 0,2%, para US$ 1,9175 por galão.

Por fim, os contratos futuros de gás natural recuavam 0,8%, para US$ 2,226 por milhão de unidades térmicas britânicas.

- A Reuters contribuiu com esta matéria.