PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

ABERTURA: Ibov futuro abre em alta em semana com balanços e Copom

29/07/2019 10h05

O índice futuro do Ibovespa começa a sessão desta segunda-feira com ganhos de 0,27% aos 103.350 pontos. A semana tem como destaque, além da continuação da temporada de balanços com o resultado de importantes companhias - como Vale (SA:VALE3), Petrobras (SA:PETR4) e Itaú Unibanco (SA:ITUB4) - o mercado aguarda as reuniões de política moentária do Copom, no Brasil, e do Fomc, nos Estados Unidos. Nos dois casos, a aposta dos analistas é pela redução das taxas de juros de referência nos países, com prevalência de apostas em corte 25 pontos-base nos dois casos.

O dólar iniciou a jornada com valorização de 0,27% a R$ 3,7845.

Na agenda local, destaque para a divulgação dos números da produção industrial de junho, que serão informados na quinta-feira. Nos EUA, o mercado fica atento a números do mercado de trabalho local.

O chanceler chinês Wang Yi afirmou que seu país "não sucumbirá à aplicação de pressão máxima", no contexto da guerra comercial com os Estados Unidos, em uma entrevista publicada neste domingo pelo jornal chileno El Mercurio, dias antes de as duas potências retomarem as negociações.

Visitando o Chile, o funcionário disse que espera que Pequim e Washington encontrem "soluções mutuamente aceitáveis, por meio de diálogo e consultas baseados em respeito recíproco".

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,19%, a 21.616 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 1,03%, a 28.106 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,12%, a 2.941 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,11%, a 3.854 pontos.

Nos principais mercados de ações da Europa, a semana começa de forma positiva. Em Frankfurt, o DAX tem alta de 0,11% aos 12.433 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE soma 1,75% aos 7.681 pontos. Já em Paris, o CAC soma 0,10% aos 5.615 pontos.

COMMODITIES

A jornada desta segunda-feira na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian foi marcada pela pequena valorização dos contratos futuros do minério de ferro. O ativo de maior liquidez, com vencimento em setembro do atual calendário, os ganhos foram de 0,45% para 885,00 iuanes por tonelada, o que representa uma variação diária positiva de 4,00 iuanes.

Para o vergalhão de aço, a sessão que abriu a semana foi de perdas para os papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato de maior volume de negócios, com entrada para outubro deste ano, a queda foi de 73 iuanes para 3.877 iuanes por tonelada. Já o de janeiro de 2020, segundo em liquidez, cedeu 59 iuanes para 3.650 iuanes para cada tonelada do produto.

A segunda-feira dá sinais de ser um dia sem rumo definido para os preços internacionais do petróleo. O barril do tipo WTI, referência em Nova York, avança 0,11%, ou US$ 0,07, a US$ 56,27. Já o Brent, transacionado em Londres, cai 0,16%, ou US$ 0,10, a US$ 63,27.

MERCADO CORPORATIVO

- BR Malls (SA:BRML3)

A brMalls disse que está em tratativas avançadas, mas sem documentos vinculantes, com fundo imobiliário administrado pela BTG Pactual (SA:BPAC11) Serviços Financeiros S.A. DTVM para a venda de sua participação integral em sete shopping centers, incluindo o Ilha Plaza e o Osasco Plaza Shopping.

"A transação faz parte da estratégia de portfólio da companhia, que considerando a escala relevante e diversidade dos seus ativos, decidiu concentrar seu foco de atuação, priorizando shoppings de maior porte, dominantes e em mercados de grande potencial de consumo", disse a brMalls em comunicado no domingo.

O comunicado foi divulgado após o colunista do jornal o Globo, Lauro Jardim, publicar em seu blog que a companhia havia colocado unidades à venda e que o BTG estava na ponta compradora.

- EDP (SA:ENBR3) Renováveis

A elétrica EDP Renováveis anunciou acordo com uma afiliada da empresa de private equity Actis para a venda de um parque eólico na Bahia por 650 milhões de reais, ou 1,2 bilhão de reais incluindo as dívidas vinculadas ao ativo, segundo comunicado da empresa nesta segunda-feira.

A companhia do grupo português EDP disse que o negócio envolve o parque Babilônia, já em operação desde o quarto trimestre de 2018, com 137 megawatts em capacidade instalada. O empreendimento pertence 100% à EDP Renováveis e vendeu a produção em um leilão realizado pelo governo em 2015.

"O negócio anunciado hoje é parte de uma estratégia de rotação de ativos, o que significa a venda de fatias majoritárias em projetos em operação ou em desenvolvimento, permitindo à EDP R acelerar a criação de valor e reciclar capital para investir em crescimento adicional", disse a EDP Renováveis em nota.

- Hypera (SA:HYPE3)

O grupo farmacêutico Hypera teve lucro maior no segundo trimestre, beneficiado pelo pagamento menor de impostos, que compensou o efeito do aumento de despesas com marketing e a queda nas margens da receita.

A companhia anunciou nesta sexta-feira que seu lucro líquido de abril a junho somou 336,9 milhões de reais, montante 21,3% maior em relação ao mesmo período de 2018, "refletindo principalmente a redução da taxa efetiva de imposto de renda por conta de juros sobre capital próprio", afirmou a companhia no relatório.

A alíquota menor de impostos refletiu o pagamento de 161,3 milhões de reais em juros sobre o capital próprio no trimestre. A receita líquida cresceu apenas 5,8% ano a ano, para 973,5 milhões de reais, movimento atribuído pela companhia ao fato de ter adotado uma política comercial diferente.

O desempenho da Hypera medido pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) de operações continuadas caiu 16,7%, para 282,8 milhões de reais. A margem Ebitda desabou 7,8 pontos percentuais, a 29,1%.

- Copasa (SA:CSMG3)

A estatal mineira de saneamento informou na sexta-feira, após o fechamento do mercado, que encerrou o segundo trimestre do ano com lucro líquido de R$ 119 milhões, o que representa um crescimento de 8,1% na base anual, quando o resultado registrado foi de R$ 110 milhões.

Entre os meses de abril e junho deste ano, as receitas líquidas da Copasa totalizaram R$ 1,086 bilhão, sendo que no mesmo período de 2018, entraram nos caixas da companhia um total de R$ 1,019 bilhão. Desta forma, na comparação entre os trimestres, o crescimento foi de 6,6%.

Com isso, o Ebtida do segundo trimestre de 2019 foi de R$ 346 milhões, o que equivale a uma leve alta de 0,6% na base anual, quando no mesmo período do ano passado ficou em R$ 344 milhões. Assim, a margem Ebitda foi de 32,5% para 31,0% entre abril e junho deste ano.

- Energia Elétrica

Agosto terá bandeira tarifária vermelha "patamar 1" nas contas de luz, o que resulta em um custo adicional de 4 reais para cada 100 quilowatts-hora consumidos, devido ao tempo mais seco no mês na área das hidrelétricas, informou nesta sexta-feira a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

A bandeira vermelha não era registrada desde outubro de 2018, mas naquele mês o patamar foi "2", com um custo adicional ainda superior.

"Agosto é um mês típico da estação seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN). A previsão hidrológica para o mês sinaliza vazões abaixo da média histórica e tendência de redução dos níveis dos principais reservatórios", explicou a Aneel, em nota.

- Celulose

O governo paulista afirmou nesta sexta-feira que anunciará na segunda-feira (29) um investimento de 7 bilhões de reais da produtora de celulose Bracell para expansão de uma fábrica da empresa no interior do Estado.

Em aviso à imprensa, o governo de São Paulo acrescentou que, com a expansão, a produção atual da fábrica passará de 250 mil toneladas para mais 1,25 milhão de toneladas por ano. O investimento, batizado de "Projeto Star", deve empregar até 7.500 trabalhadores durante o pico de implantação.

A Bracell, do grupo RGE, sediado em Cingapura, iniciou operações no Brasil em 2003, com a aquisição da BSC (Bahia Specialty Cellulose) e da Copener (Florestal) na Bahia. Em agosto do ano passado, a atuação da empresa foi ampliada com a aquisição da Lwarcel Celulose em São Paulo.

- Fintech

A Geru, plataforma especializada em crédito sem garantia para o varejo, prevê originar cerca de 600 milhões de reais em novas operações em 2019, o que significaria um salto de mais de 70% em relação ao realizado no ano passado, disse nesta sexta-feira o sócio-fundador e presidente da fintech, Sandro Reiss.

Segundo o executivo, a expansão maior do que a média do mercado reflete a crescente procura por linhas de financiamento com condições distintas das encontradas na rede bancária. O Banco Central anunciou nesta manhã que o estoque de crédito livre teve alta de 8,2% em junho na variação anual.

"Com o país num ciclo muito longo de baixo crescimento econômico e desemprego elevado, é comum as pessoas terem problemas que precisam de soluções diferentes das usuais", disse Reiss em entrevista à Reuters. "Por isso criamos caminhos para premiar clientes ou prevenir que entrem em inadimplência."

- Energia Eólica

A elétrica Renova Energia (SA:RNEW11) apresentou uma contraproposta à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para tentar evitar o cancelamento de contratos de venda da produção de seu parque eólico Alto Sertão III, que ela busca vender à AES Tietê (SA:TIET11), da norte-americana AES, disseram duas fontes à Reuters.

A agência reguladora tem avaliado a possibilidade de cancelar os contratos do parque da Renova, controlada pelas elétricas Cemig (SA:CMIG4) e Light (SA:LIGT3), devido ao longo atraso do projeto, mas tal medida provavelmente levaria ao cancelamento de um negócio já fechado com a AES Tietê pela venda do ativo.

O parque na Bahia compreende a chamada Fase A, com 438 megawatts, paralisada com quase 90% de avanço físico, que vendeu energia em um leilão realizado pelo governo em 2013, e a Fase B, com 305 megawatts, venderia a produção no mercado livre de eletricidade.

- Petrobras

As exportações de petróleo da Petrobras caíram 3% no segundo trimestre ante o mesmo período de 2018, para 416 mil barris por dia (bpd), em meio a necessidade da empresa de repor estoques, devido a uma menor produção nos primeiros três meses do ano, informou a petroleira nesta sexta-feira.

Na comparação com o primeiro trimestre, houve uma queda nas exportações de petróleo ainda maior, de 15,8%.

Já as importações de petróleo cresceram 5% no segundo trimestre, ante um ano antes, e avançaram 5,6% na comparação com os três primeiros meses do ano, para 189 mil bpd, em função de aumento de vendas e da atratividade econômica no processamento de óleos leves e condensados, informou a empresa.

Dentre os derivados, a Petrobras elevou as importações de diesel em 2% ante o mesmo período do ano passado, mas reduziu em 27% em relação aos três primeiros meses do ano, devido a um aumento de produção no segundo trimestre.

AGENDA DE AUTORIDADES

A segunda-feira do presidente Jair Bolsonaro começa com reunião com Onyx Lorenzoni, Ministro-Chefe da Casa Civil. Em seguida, o encontro é com Onyx Lorenzon; Fernando Azevedo, Ministro da Defesa; Jorge Antônio de Oliveira, Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência; Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira, Ministro-Chefe da Secretaria de Governo; Augusto Heleno, Ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional; Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Júnior, Comandante da Marinha; General de Exército Edson Leal Pujol, Comandante do Exército; Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, Comandante da Aeronáutica; e Tenente Brigadeiro do Ar Raul Botelho, Chefe Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Ministério da Defesa.

Na parte da tarde, a reunião é com Paulo Guedes, Ministro de Estado da Economia e, em seguida, com Jean-Yves Le Drian, Ministro da Europa e dos Negócios Estrangeiros da República Francesa, fechando o dia com reunião com Abraham Weintraub, Ministro de Estado da Educação.

A segunda-feira do ministro da Economia, Paulo Guedes, começou com Reunião geral de Secretários do Ministério da Economia e, em seguida, almoça com os Secretários Especiais. Na parte da tarde, tem Reunião do Conselho Monetário Nacional (CMN), fechando o dia com reunião semanal com o Secretário Especial da Receita Federal, Marcos Cintra.

*Reuters contribuiu com esta mensagem