IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Com salto de 49% no lucro líquido, Aliansce tem alta de mais de 1%

30/07/2019 11h22

As ações da Aliansce (SA:ALSC3) operam com valorização de 1,49% a R$ 27,99 na parte da manhã desta terça-feira na bolsa paulista. Na noite de ontem, a administradora de shoppings centers informou que encerrou o segundo trimestre de 2019 com lucro líquido de R$ 37,310 milhões, sendo que no mesmo período do ano passado o resultado havia sido de R$ 25,037 milhões, o que representa ganhos de 49%.

No acumulado do ano, o avanço é de 107,1%, indo de R$ 31,433 milhões para R$ 65,099 milhões.

Entre abril e junho deste ano, a companhia teve receitas líquidas de R$ 145,734 milhões, alta de 10,9% ante dos R$ 131,363 milhões registrados no mesmo período de 2018. Já no primeiro semestre, o resultado foi de R$ 282,294 milhões, avanço de 9,4% ante os R$ 261,752 milhões de um ano antes.

Com isso, o Ebitda ajustado da Aliansce foi de R$ 107,091 milhões no trimestre, salto de 9,6% ante os R$ 97,743 milhões do mesmo período do ano passado. Desta forma, a margem Ebitda ajusta recuou de 75% para 74,8% na comparação anual. No acumulado de 2019, o Ebitda é de R$ 198,083 milhões e margem 70,6%, sendo que nos seis primeiros meses do ano passado foi de R$ 183,041 milhões com margem também de 70,6%.

O BTG Pactual (SA:BPAC11) destaca que os números superaram suas estimativas, principalmente para o Ebitda ajustado e no FFO. Por outro lado, as vendas em mesmas lojas (SSS) ficaram um pouco abaixo do que era esperado.

A equipe mantém a recomendação de compra, destacando que ainda está pendente uma revisão completa no modelo de ganhos. Desta forma, os analistas estão otimistas de que a Aliansce possa aumentar muito seu FFO, destacando o portfólio próprio e a captura de sinergias com a fusão com a Sonae Sierra (SA:SSBR3).

Economia