IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Stockbeat - Mercados desabam com resultados e projeções ruins

30/07/2019 11h32

Por Geoffrey Smith
Os mercados acionários da Europa ficaram novamente em baixa nesta terça-feira, graças a algumas atualizações comerciais sombrias de toda a região, que se estendem por vários setores, ilustrando a amplitude dos problemas na Europa.
A companhia aérea alemã Lufthansa (DE:LHAG) disse que sua medida preferencial de lucro operacional caiu 25% no segundo trimestre, graças ao excesso de capacidade e ao esfriamento da demanda, problemas que a rival Ryanair havia destacado na segunda-feira.
A Lufthansa disse que espera que sua subsidiária Eurowings, que deveria imunizá-la contra a ameaça de empresas como a Ryanair (LON:RYA) e EasyJet (LON:EZJ), vá perder dinheiro este ano, com uma margem de lucro ajustada para baixo em -6%.
Outra empresa alemã que decepcionou foi a Bayer (DE:BAYGN), cujas ações caíam 3,9% após a companhia ter dito que o crescimento das vendas orgânicas subiu apenas 1% ao ano no segundo trimestre. Ela também disse que suas metas de lucro pareciam "cada vez mais ambiciosas", dadas as crescentes processos relacionados a seu herbicida Roundup e a fraqueza da demanda dos agricultores norte-americanos por seus produtos tecnológicos das colheitas. O clima extremo e o conflito comercial dos EUA com a China causaram danos.
Mas as quedas na Lufthansa e Bayer (DE:BAYGN) são apenas mostras secundárias em comparação com a carnificina em duas das maiores empresas relacionadas à energia da Europa. A Centrica (LON:CNA), a maior operadora do Reino Unido, caía quase 12% para seu nível mais baixo em 20 anos, depois que seu principal executivo, Ian Conn, reduziu os dividendos da empresa em mais da metade em resposta às pressões sobre os preços e déficits previdenciários. Conn, que se esperava que renunciasse, também anunciou a venda do braço de produção de petróleo e gás da empresa, a Spirit Energy.
E em outros lugares, a maior produtora mundial de turbinas eólicas offshore, a Siemens Gamesa, caiu mais de 15% após revisar suas projeções de margem de lucro para o ano em resposta aos preços mais baixos - um reflexo da crescente maturidade do mercado de energia eólica na Europa, onde os governos estão eliminando rapidamente os subsídios. Em contraste com a Centrica (LON:CNA), alguns acionistas da Gamesa ainda podem esperar realizar alguns lucros, depois de ver as ações subirem cerca de 60% desde outubro.
A Vestas Wind Systems (CSE:VWS}) e a Nordex (DE:NDXG), duas outras grandes fabricantes de turbinas, ficaram em torno de 5% em compensação.
Mas nem tudo é sinistro e sombrio: a BP , gigante do petróleo e do gás (LON:BP) subiu 2,9% depois de uma produção mais alta compensar os preços mais baixos, permitindo que obtivesse lucros acima das expectativas dos analistas e inalterado em relação a um ano atrás.
Como muitas outras ações do Reino Unido voltadas para commodities, o preço das ações da BP está se recuperando da forte queda na libra na semana passada, o que torna seus fluxos de renda cotados em dólar automaticamente mais valiosos na moeda das empresas.
O FTSE 100 teve novamente o melhor desempenho entre os principais índices europeus, caindo menos de 0,1%, enquanto o Dax da Alemanha caía 1,2% e a referência, o Euro Stoxx 600 caía 0,8% o menor índice em uma semana.

Economia