IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

BB-BI atualiza carteira recomendada de agosto realizando seis substituições

01/08/2019 10h08

O Banco do Brasil Investimentos (BB-BI) também atualizou sua carteira recomendada de ações para agosto, com Marfrig (SA:MRFG3), Raia Drogasil (SA:RADL3), Suzano (SA:SUZB3), Tupy (SA:TUPY3), Vale (SA:VALE3) e Via Varejo (SA:VVAR3) dando espaço para B2W (SA:BTOW3), BRF (SA:BRFS3), Natura (SA:NATU3), Pão de Açúcar (SA:PCAR4), Petrobras (SA:PETR4) e Taesa (SA:TAEE11). Foram mantidas as ações do Banco ABC Brasil (SA:ABCB4), Bradesco (SA:BBDC4), Localiza (SA:RENT3) e Usiminas (SA:USIM5).

Em julho, o desempenho foi de ganhos de 4,15%, sendo que no mesmo período o Ibovespa acumulou valorização de 0,84%. O destaque positivo ficou para as ações da Via Varejo, com salto de 52,27%, enquanto Bradesco caiu 8,08%, o pior desempenho no mês.

Para agosto, na Carteira 5+, permanecem os papéis da Cyrela (SA:CYRE3) e Hering (SA:HGTX3). Bradesco dá lugar ao BTG Pactual (SA:BPAC11) no setor financeiro e Movida (SA:MOVI3) é substituída por Localiza, que apresenta maior potencial. B2W fecha a lista, no lugar de Iochpe-Maxion (SA:MYPK3).

Em julho a 5+ teve ganhos de 4,0%, contra 0,8% do Ibovespa no mesmo período. Destaque positivo para Cyrela, que avançou 21,3% no mês, e o negativo para Bradesco, que cedeu 8,1%.

A equipe do BB-BI explica que os ativos de risco no Brasil têm apresentado bom desempenho ao longo dos últimos meses, tendência que espera que continue. A incorporação da expectativa de redução mais acentuada do custo de capital das companhias tem sido preponderante, em nossa visão, para a reprecificação recente das ações, em movimento que antecipou a postura do Banco Central em dar início a mais um ciclo de redução da taxa de juros doméstica.

Eles entendem que julho trouxe uma série de desdobramentos no campo político-econômico consistentes com um cenário de maior apetite a risco, desde a aprovação do texto da reforma da previdência em primeiro turno no plenário da Câmara dos Deputados, seguido pelas medidas de estímulo ao consumo via liberação do FGTS, o Novo Mercado de Gás e as discussões sobre a MP da Liberdade Econômica. Exceto pelo trâmite da previdência, agosto deve ter uma agenda menos intensa, abrindo espaço para realização de lucros.

Nesse contexto, o BB-BI reitera a pontuação alvo do Ibovespa para final de 2019 em 110 mil pontos, o que representa um upside de 8% em relação ao fechamento de julho. Esse preço deriva da análise bottom up, obtida a partir do preço-alvo dos analistas para as ações que compõem o índice.

Composições:

Fundamentalista: ABC Brasil (SA:ABCB4), Bradesco, BRF, B2W, Natura, Pão de Açúcar, Petrobras, Localiza, TAESA e Usiminas.

Carteira 5+: BTG Pactual, BW, Cyrela, Hering e Localiza

Mais Economia