IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Mirae Asset atualiza carteira de agosto com quatro trocas; confira as mudanças

01/08/2019 14h30

A Mirae Asset também atualizou nesta quinta-feira a carteira recomendada de ações para agosto, realizando quatro trocas. Deixam a lista da corretora os papéis do Banco do Brasil (SA:BBAS3), Engie Brasil (SA:EGIE3), Itaúsa (SA:ITSA4) e Ultrapar (SA:UGPA3), para dar entrada para CTEEP (SA:TRPL4), MRV (SA:MRVE3), Pão de Açúcar (SA:PCAR4) e Via Varejo (SA:VVAR3).

Em julho, a carteira Meta teve alta de 1,0%, ficando um pouco acima dos 0,84% do Ibovespa no período. A maior valorização ficou para JBS (SA:JBSS3), com 17,3%, sendo que Banco do Brasil teve o pior desempenho, ao recuar 8,8%.

Na carteira de dividendos, os ganhos foram de 2,7%, praticamente empatada com o índice de referência, que somou 2,7%. Na Small Caps, os ganhos foram de 8,2%, contra 6,8% de sua referência.

A corretora destaca que a confirmação do corte de juros pelo Fed tende a gerar um sentimento positivo de confiança por parte dos investidores em relação ao risco de que um processo recessivo se materialize no curto prazo na economia global. O efeito dos cortes sincronizados entre os bancos centrais vai gerar uma nova onda de juros reais baixos e até negativos em algumas praças, o que tende a gerar forte movimentação do fluxo de recursos financeiros globais.

Por outro lado, a queda da taxa pelo Copom também terá poder para melhorar a confiança de consumidores e empresários locais e se refletir na melhora de indicadores da indústria/serviços e até melhorar o PIB deste ano. Do lado do investidor deveremos observar uma maior movimentação de transferência de recursos de fundos de renda fixa para fundos de renda variável, com o investidor buscando registrar taxas de retorno mais representativas do que ficar puramente estático aos tipos de investimentos que fazia antes.

Para os analistas, essa pode ser uma boa sinalização para o mercado de ações e de fundos imobiliários no Brasil. Em relação ao fluxo de recursos financeiros no exterior, entendemos que o Brasil ainda tem a chance de atrair parcela deste capital, mas o governo precisa fazer a lição de casa e acelerar as reformas, o que poderá gerar confiança dos investidores externos em relação à retomada do crescimento econômico doméstico e na abertura de uma estrada para a recuperação do rating soberano do país.

Para agosto, eles esperam um período positivo para o Ibovespa e devemos nos preparar para um aumento de operações primárias e secundárias que irão surgir no mercado financeiro nos próximos meses.

Carteira Meta: Cemig (SA:CMIG4), Cteep, Cosan (SA:CSAN3), JBS, MRV, Petrobras (SA:PETR4), Pão de Açúcar, Usiminas (SA:USIM5), Vale (SA:VALE3) e Via Varejo.

Carteira Dividendos: AES Tietê (SA:TIET11), Banrisul (SA:BRSR6), B3, Cemig, Cteep, EDP (SA:ENBR3) Brasil, Engie Brasil, Itaúsa, Porto Seguro (SA:PSSA3) e Taesa (SA:TAEE11).

Carteria Small Caps: Banrisul, Cteep, CVC (SA:CVCB3), Estácio (SA:YDUQ3), Fleury (SA:FLRY3), Gerdau (SA:GGBR4) Met., Odontoprev (SA:ODPV3), Sul América (SA:SULA11), Taesa e Via Varejo.

Mais Economia