IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Trump anuncia sobretaxas em 10% sobre US$ 300 bi de importações chineses

01/08/2019 15h05

O presidente dos EUA Donald Trump anunciou no Twitter que os EUA vão sobretaxar, a partir de 1 de setembro, US$ 300 bilhões sobre importações chinesas. É o mais novo capítulo da guerra comercial que dura há mais de um ano entre os dois países, que envolve aumento mútuo de tarifas de importação e restrição de operação da empresa chinesa Huawei em território americano, assim como proibição de empresas americanas de realizar negócios com a empresa de telecomunicação chinesa.

O anúncio ocorre dois dias após a delegação americana retornar do país asiático na primeira conversa entre os dois países após o encontro bilateral entre Trump e o líder chinês Xi Jinping na reunião do G-20, no fim de junho no Japão. Trump afirma, no entanto, a continuação das negociações.

No tweet, Trump voltou a reclamar de os chineses não ter honrado um pré-acordo firmado em maio entre os dois países que, segundo o presidente, já teria sido assinado se os chineses não recusasse. O país asiático não teria concordado em assuntos relacionados à propriedade intelectual e transferência de tecnologia, pontos essenciais do desenvolvimento econômico chinês.

Naquela oportunidade, os EUA aumentaram a sobretaxa de 10% para 25% sobre US$ 250 bilhões de produtos chineses. Agora, foram sobretaxados US$ 300 bilhões de mercadorias que não foram alvo dos EUA nas duas rodadas anteriores de elevação de alíquota de importação.

Outro ponto que o presidente americano dispara contra os chineses é o não-cumprimento da promessa de aumento da compra chinesa de produtos agrícolas americanos.

O anúncio trouxe aversão aos ativos de risco. Os índices norte-americanos operam no vermelho depois da notícia da renovação da guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo. O Dow perdeu 300 pontos a 26.749 pontos, recuo de 0,5%. O S&P 500 cede 0,5% para 2.966 pontos, enquanto o Nasdaq cai 0,2% para 8.159 pontos.

No Brasil, o Ibovespa afundou mais de 1.300 pontos nos 15 minutos após o tuíte do presidente Trump, saindo do patamar de 104 mil pontos - nova máxima intradia - para os 102.686 pontos às 14h40. O dólar acelerou rapidamente para os R$ 3,84, maior valor desde 3 de julho. A moeda operava perto dos R$ 3,81 e contabiliza o quarto dia consecutivo de valorização sobre o real.

Novas tarifas sobre o comércio chinês poderão desacelerar ainda mais o gigante asiático, que apresentou no 2º trimestre um crescimento de 6,2%, o menor em 27 anos. Com a China mais devagar, a demanda por energia deverá ser diretamente afetada. Os investidores precificam essa dinâmica com queda de 7% no preço do petróleo WTI e do Brent.

O contrato futuro do WTI negociado nos EUA é vendido a US$ 54,52, menor valor desde 20 de junho. O Brent afunda para US$ 61,10 o barril.

O Ibovespa afundou mais de 1.300 pontos nos 15 minutos após o tuíte do presidente Trump, saindo do patamar de 104 mil pontos para os 102.686 pontos às 14h40.
O Ibovespa afundou mais de 1.300 pontos nos 15 minutos após o tuíte do presidente Trump, saindo do patamar de 104 mil pontos para os 102.686 pontos às 14h40.
O Ibovespa afundou mais de 1.300 pontos nos 15 minutos após o tuíte do presidente Trump, saindo do patamar de 104 mil pontos para os 102.686 pontos às 14h40.
O Ibovespa afundou mais de 1.300 pontos nos 15 minutos após o tuíte do presidente Trump, saindo do patamar de 104 mil pontos para os 102.686 pontos às 14h40.
O contrato futuro do WTI negociado nos EUA é vendido a US$ 54,52, menor valor desde 20 de junho. O Brent afunda para US$ 61,10 o barril.

Mais Economia