IPCA
-0.04 Set.2019
Topo

Klabin recua antes da divulgação de balanço na segunda-feira

02/08/2019 15h34

Na parte da tarde desta sexta-feira na bolsa paulista, as ações da Klabin (SA:KLBN11) são negociadas com perdas de 0,70% a R$ 15,54. O mercado está na expectativa do resultado do segundo trimestre da companhia, que serão divulgados na segunda-feira, antes da abertura dos mercados.

A equipe de analistas do Banco do Brasil Investimentos acredita na manutenção dos desafios de curto-prazo para o setor, embora enxerguem cena com melhores olhos. Os dados recentemente divulgados para os preços de celulose de fibra longa na Europa encerrando a tendência decrescente trazem um fôlego para o segmento e esperança de que uma estabilidade possa estar em curso.

Para eles, ainda é muito cedo para chegar a uma conclusão, sendo necessário esperar e ver, a fim de corroborar a opinião de que o pior já tenha passado. No mercado doméstico, com a agenda do governo avançando, os índices de confiança devem melhor e, consequentemente, os dados macroeconômicos, o que poderia beneficiar o consumo de papel.

Consenso

O consenso do mercado espera que a Klabin registre entre abril e junho de 2019 lucro líquido de R$ 0,29 por ação, sendo que um ano antes teve prejuízo de R$ 0,37 para cada papel, resultado que ficou melhor do que os R$ 0,62 esperados. Já nos três primeiros meses do ano, o lucro foi de R$ 0,29 por ação.

No caso das receitas, a mediana dos analistas aponta para resultado de R$ 2,53 bilhões no segundo trimestre, contra os R$ 2,81 bilhões do mesmo período anterior, que tinha uma expectativa de R$ 2,76 bilhões. Na abertura de 2019, os números foram de R$ 2,49 bilhões, ante R$ 2,53 bilhões esperados.

BB-BI

Para o banco, a Klabin deverá apresentar resultados positivos no trimestre, ancorados por maiores volumes vendidos e melhores preços realizados de celulose, principalmente. Com o phase-out iniciado em abril, boa parte da celulose vendida pela Klabin foi ainda comercializada pela Suzano (SA:SUZB3).

Dado o período de descasamento de 45 dias entre os preços spot e os pagos pela Suzano, devemos ver maiores preços realizados para a Klabin, considerando os US$ 711/t apresentados pela Suzano no 1T19. Já no que diz respeito aos custos, devemos ver pressões vindas de custos de madeira devido a um maior raio médio, já que a Klabin se prepara para o próximo ciclo de investimentos.

A aposta é de lucro líquido de R$ 551 milhões, revertendo assim o prejuízo de R$ 955 milhões do mesmo período do ano passado. As receitas devem totalizar R$ 2,553 bilhões e o Ebitda em R$ 999 milhões e margem de 39,1%.

BTG Pactual (SA:BPAC11)

A equipe de analistas do banco trabalha com lucro líquido de R$ 467 milhões para o segundo trimestre, com as receitas em R$ 2,395 bilhões. Já para o Ebtida, a aposta é de R$ 940 milhões com margem de 39%.

No mesmo trimestre do ano passado, a companhia teve prejuízo de R$ 955 milhões, com receitas de R$ 2,235 bilhões e Ebitda de R$ 884 milhões.

Mais Economia