IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

BB Seguridade, Engie, RD, Cesp, Iguatemi e Sanepar divulgam balanços nesta 3ª

06/08/2019 14h04

A terça-feira será mais um dia bastante movimentado na safra de resultados do segundo trimestre do ano. Com isso, após o fechamento dos mercados, será a vez da BB Seguridade (SA:BBSE3), Engie (SA:EGIE3) Brasil, Raia Drogasil (SA:RADL3), Cesp (SA:CESP6), Iguatemi (SA:IGTA3), Sanepar (SA:SAPR11), entre outras companhias divulgarem os números para o período.

Além disso, também devem apresentar os resultados hoje a Guararapes, Iochpe-Maxion (SA:MYPK3), Valid (SA:VLID3) e Terra Santa.

Confira as expectativas, com o consenso do mercado e as apostas do BTG Pactual (SA:BPAC11):

- BB (SA:BBAS3) Seguridade

O consenso de mercado aposta que o lucro líquido da companhia para o segundo trimestre será de R$ 0,51 por ação, o que supera os R$ 0,45 registrados um ano antes, ocasião que eram esperados R$ 0,46. Nos três primeiros meses do ano, o total foi de R$ 0,51 para cada papel, acima dos R$ 0,45 esperados.

Para as receitas, a mediana dos analistas espera por R$ 1,1 bilhão para os meses entre abril e junho deste ano, contra R$ 1,26 bilhão de um ano antes, que ficou abaixo dos R$ 1,28 bilhão esperados. Já na abertura do ano, o resultado foi de R$ 1,35 bilhão, superando os R$ 1,08 bilhão de consenso.

Para o BTG Pactual, o braço do banco estatal deve fechar o segundo trimestre com lucro líquido de R$ 938 milhões, sendo o consenso de R$ 9272 milhões. No mesmo período de 2018, o resultado foi de R$ 1,062 bilhão.

- Cesp

A estatal paulista deve apresentar, de acordo com estimativa dos analistas, lucro líquido por ação de R$ 0,23 no segundo trimestre de 2019, ficando assim abaixo dos R$ 1,04 registrados no mesmo período do ano passado, quando eram esperados R$ 0,10. Já nos três primeiros meses do ano, a companhia registrou prejuízo de R$ 0,09 por papel, contra os R$ 0,30 de lucro que eram esperados.

Para as receitas, o consenso de mercado é de R$ 378 milhões, contra R$ 391 milhões de um ano antes, quando a estimativa era de R$ 391,2 milhões. Já na abertura de 2019, o resultado foi de R$ 356 milhões, inferior aos R$ 368,2 milhões esperados.

Para a CESP, o BTG Pactual trabalha com expectativa de lucro líquido de R$ 106 milhões, com receitas líquidas de R$ 404 milhões e Ebitda de R$ 245 milhões, com margem de 61%. No segundo trimestre do ano passado, os resultados foram, respectivamente, de R$ 341 milhões, R$ 391 milhões e R$ 396 milhões.

- Engie Brasil

O consenso de mercado aposta que o lucro líquido da companhia para o segundo trimestre será de R$ 0,82 por ação, o que fica abaixo dos R$ 0,90 registrados um ano antes, ocasião que eram esperados R$ 0,83. Nos três primeiros meses do ano, o total foi de R$ 0,86 para cada papel.

Para as receitas, a mediana dos analistas espera por R$ 2,32 bilhões para os meses entre abril e junho deste ano, contra R$ 2,14 bilhões de um ano antes, que ficou acima dos R$ 2,1 bilhões esperados. Já na abertura do ano, o resultado foi de R$ 2,34 bilhões, superando os R$ 2,07 bilhões de consenso.

- Iguatemi

O consenso de mercado aposta que o lucro líquido da companhia para o segundo trimestre será de R$ 0,37 por ação, o que supera os R$ 0,34 registrados um ano antes. Nos três primeiros meses do ano, o total foi de R$ 0,31 para cada papel, abaixo dos R$ 0,32 esperados.

Para as receitas, a mediana dos analistas espera por R$ 184,99 milhões para os meses entre abril e junho deste ano, contra R$ 175 milhões de um ano antes. Já na abertura do ano, o resultado foi de R$ 173 milhões.

O BTG Pactual tem estimativa de lucro líquido de R$ 65 milhões para a administradora de shoppings, contra R$ 63 milhões do mesmo período do ano passado. Já as receitas foram deve ficar em R$ 187 milhões, melhora diante dos R$ 175 milhões da base anual. Já o Ebtida do trimestre é estimado em R$ 142 milhões, com margem de 76%, diante de resultado do mesmo período de 2018 de R$ 133 milhões.

- Raia Drogasil

A rede de drogarias deve apresentar, de acordo com estimativa dos analistas, lucro líquido por ação de R$ 0,45 no segundo trimestre de 2019, ficando assim acima dos R$ 0,42 registrados no mesmo período do ano passado. Já nos três primeiros meses do ano, a companhia registrou R$ 0,32 de lucro por papel.

Para as receitas, o consenso de mercado é de R$ 4,2 bilhões, contra R$ 3,61 bilhões de um ano antes, quando a estimativa era de R$ 3,7 bilhões. Já na abertura de 2019, o resultado foi de R$ 3,95 bilhões, inferior aos R$ 3,96 bilhões esperados.

Para a RD, o BTG Pactual trabalha com expectativa de lucro líquido de R$ 131 milhões, com receitas líquidas de R$ 4,208 bilhões e Ebitda de R$ 474 milhões, com margem de 11%. No segundo trimestre do ano passado, os resultados foram, respectivamente, de R$ 142 milhões, R$ 3,792 bilhões e R$ 317 milhões

- Sanepar

O consenso de mercado aposta que o lucro líquido da companhia para o segundo trimestre será de R$ 0,36 por ação, o que fica abaixo dos R$ 0,50 registrados um ano antes. Nos três primeiros meses do ano, o total foi de R$ 0,37 para cada papel.

Para as receitas, a mediana dos analistas espera por R$ 1,08 bilhão para os meses entre abril e junho deste ano, contra R$ 1,02 bilhão de um ano antes, que ficou acima dos R$ 1,01 bilhão esperados. Já na abertura do ano, o resultado foi de R$ 1,1 bilhão, abaixo dos R$ 1,11 bilhão de consenso.

Para a Sanepar, o BTG Pactual trabalha com expectativa de lucro líquido de R$ 262 milhões, com receitas líquidas de R$ 1,104 bilhão e Ebitda de R$ 441 milhões, com margem de 40%. No segundo trimestre do ano passado, os resultados foram, respectivamente, de R$ 254 milhões, R$ 1,020 bilhão e R$ 432 milhões

Mais Economia