IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Ouro sobe à medida que protestos de Hong Kong impulsionam a demanda por refúgio

12/08/2019 15h17

Os preços do ouro subiam na segunda-feira em resposta à agitação política em Hong Kong, que diminuía o apetite pelo risco em benefício do metal precioso de refúgio seguro.
Os contratos futuros de ouro para entrega em dezembro na divisão Comex da New York Mercantile Exchange, ganharam US$ 8,65, ou 0,57%, para US$ 1.517,15 por onça-troy às 15h16.
Protestos de fim de semana no aeroporto internacional de Hong Kong levaram ao cancelamento de todos os vôos, enquanto o escritório chinês de Hong Kong e de Macau, com sede em Pequim, disse que os protestos estão em um "momento crítico" e a violência precisa parar.
De acordo com o jornal estatal chinês Global Times, a Polícia Armada Popular da China reuniu-se na cidade vizinha de Shenzen para "exercícios", aumentando a especulação de que Pequim esteja se preparando para responder com força.
"As notícias também impulsionaram os mercados acionários dos EUA e os rendimentos globais dos bônus, tornando o ouro um investimento mais atraente", disse James Hyerczyk, analista sênior de mercado da FX Empire.
Manchetes sobre o conflito comercial entre os EUA e a China e seu potencial impacto negativo na economia global também apoiaram a demanda por ouro enquanto os mercados se preparam para que Washington implemente mais uma rodada de tarifas sobre as importações chinesas em 1º de setembro.
"A incerteza elevou os rendimentos do ouro e dos bônus, enquanto os investidores do mercado buscam segurança em meio a preocupações de que o Federal Reserve seja lento demais para se ajustar às percepções de que uma guerra comercial em meio à desaceleração do crescimento econômico mundial e, prejudicará a longa expansão que experimentamos ". Disse em uma nota, Todd Salomone, vice-presidente sênior da Schaeffer's Investment Research.
Em outros negócios de metais, os futuros de prata caíam 0,1%, para US$ 16.922 por onça-troy, às 10h29.
Os futuros de paládio avançavam 0,2%, para US$ 1.421,90 por onça, enquanto a platina perdia 0,4%, para US$ 860,10.
Nos metais básicos, o cobre foi negociado em alta 0,1%, para US$ 2,591 por libra-peso.
-A Reuters contribuiu para esta matéria.

Economia