Topo

Ações - Mercado de futuros americano em queda com dados chineses e alemães fracos

14/08/2019 10h02

Os futuros dos EUA caíam nesta quarta-feira, com dados da China e da Alemanha mostrando os contínuos danos à economia mundial causados pelas disputas comerciais.
O crescimento da produção industrial na China teve uma baixa de 17 anos em julho, enquanto o declínio de 0,1% do PIB da Alemanha aponta para a maior economia da zona do euro sofrendo uma recessão neste ano, disseram analistas.
"Diante de riscos variados, uma perspectiva de comércio global sombria e incerteza elevada, esperamos que a economia (alemã) registre outro declínio moderado no terceiro trimestre e, portanto, entre em recessão técnica mesmo antes que os riscos do comércio do Brexit e entre EUA-UE se cristalizem". Segundo o economista Iaroslav Shelepko, do Barclays (LON:BARC) em uma nota aos clientes após a divulgação dos dados.
Os sinais de fraqueza econômica foram um lembrete sério sobre os desafios para os mercados de ações, encerrando uma rápida recuperação na terça-feira desencadeada pela decisão dos EUA de adiar novas tarifas sobre alguns produtos chineses para o início de dezembro.
O futuros do Nasdaq 100 caía 74 pontos ou 1% às 7h42, enquanto o futuros do Dow caía 235 pontos, ou 0,9%, e S&P 500 diminuía 25 pontos ou 0,9%.
As empresas de tecnologia caíam no comércio de pré-mercado, preocupadas com a possibilidade de que a desaceleração da economia chinesa - como refletido em outra queda no crescimento das vendas no varejo em julho - possa atingir seus resultados. A Apple (NASDAQ:AAPL) caía 1,5%, enquanto a AMD caía 1,6% e a Intel (NASDAQ:INTC) tinha queda de 0,9%.
As ações bancárias estavam sob pressão por temerem suas margens de lucro, já que a curva de juros permanece teimosamente invertida. O Citigroup (NYSE:C) perdia 2,3%, enquanto o JP Morgan caía 1,8% e o Morgan Stanley (NYSE:MS) caía 2,1%.
A empresa de canabis Tilray (NASDAQ:TLRY) caía 8,8% após registrar uma perda maior do que a esperada devido ao aumento das despesas operacionais.
A temporada de ganhos do segundo trimestre está diminuindo nesta semana, mas a fabricante de equipamentos de rede Cisco (NASDAQ:CSCO) ainda será acompanhada de perto quando fizer sua divulgação após o fechamento.
Em commodities, o petróleo bruto caía 1,6%, para US$ 56,17 o barril, após atingir um pico de US$ 57,10 durante a sessão anterior. Os futuros do ouro ganhavam 0,3% para US$ 1.518,55 por onça troy, enquanto o índice dólar, que mede a força do dólar em comparação com uma cesta das seis principais moedas, caía 0,1%, para 97,537.

Mais Economia