PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Eletrobras tem queda com MP 879 perto de perder a validade

19/08/2019 14h52

As ações da Eletrobras operam em queda de 1,86% a R$ 40,64 para as ON (ELET3) e de 1,38% a R$ 40,15 para as PNB (SA:ELET6). O mercado reage a notícia de que a Medida Provisória 879 irá perder a validade na quarta-feira. O texto prevê investimento de até R$ 3,5 bilhões da União à companhia, previsto para ocorrer até 2021. Esses recursos serão usados para cobrir dívidas das seis distribuidoras vendidas em 2018.

Como alternativa, o governo federal prepara a edição de um projeto de lei com os mesmos termos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo, que explica que ainda não foi definida a estratégia para apresentar o projeto à Câmara dos Deputados.

Uma das formas seria o envio de um projeto de lei pela forma tradicional. Já a segunda, seria a criação de uma comissão especial do projeto de lei de privatização da Eletrobras (SA:ELET3), enviado ainda no governo de Michel Temer. O problema é que, no segundo caso, é necessário ter o apoio do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Assim, a relatoria seria assumida por um parlamentar que o governo enviaria um novo texto.

Outra questão sensível é que Maia já sinalizou que a privatização da Eletrobras (SA:ELET3) é um tema sensível para o Congresso, de difícil tramitação, mesmo em um cenário com a agenda mais livre com a votação da reforma da Previdência. O presidente da Casa vê a proposta com um projeto do governo e não de Estado.

A caducidade da MP 879, avalia o governo, que deixará a Eletrobras (SA:ELET3) com dificuldades, já que os R$ 3,5 bilhões que seriam investidos seriam usados como garantia para o pagamento de dívidas das antigas concessionárias da estatal no Norte com a BR Distribuidora (SA:BRDT3).

Agora, sem a MP e o dinheiro, a Eletrobras (SA:ELET3) deve encontrar uma forma de garantir o débito que tem até o dia 22 deste mês.