PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Ouro recupera US$ 1.500 com expectativas de estímulos monetários pelos BCs

20/08/2019 14h26

O ouro à vista recuperou o nível psicológico de US$ 1.500 nesta terça-feira, enquanto os analistas apostam em mais suporte ao metal precioso vindo dos bancos centrais e da queda dos rendimentos de títulos da dívida pública.

Os futuros do ouro para entrega em dezembro na divisão Comex da New York Mercantile Exchange subiam US$ 3,55, ou 0,23%, para US$ 1.515,15 às 14h23.

A tendência do ouro é se aproximar das máximas de seis anos com as perspectivas de uma política monetária mais branda do Federal Reserve (o Fed, banco central dos EUA) e de outros bancos centrais que buscam reanimar uma economia pressionada pela prolongada disputa comercial entre EUA e China.

Mark Mobius, veterano investidor e fundador da Mobius Capital Partners, disse em entrevista à Bloomberg TV que os investidores "deveriam estar comprando em qualquer nível, francamente", dadas as perspectivas globais de queda nas taxas de juros.

Ele também disse que o interesse em criptomoedas simultaneamente impulsionará a demanda por "ativos reais e duráveis, e isso inclui o ouro".

No entanto, os compradores tradicionais parecem menos convencidos. A demanda pelo metal precioso na Índia, o segundo maior comprador do mundo, está diminuindo em meio aos preços domésticos recordes, de acordo com um relatório da Bloomberg.

Preços mais altos parecem ter afetado a demanda, que cresceu 9% no primeiro semestre do ano. Espera-se agora que a demanda anual de ouro na Índia esteja no mesmo nível de 2016, quando o consumo atingiu uma mínima de sete anos de 666 toneladas, com os compradores restringindo-se a compras relacionadas a casamentos.

Com o Fed e o BCE liberando as atas de suas últimas reuniões de política nesta semana, Barani Krishnan, analista sênior do Investing.com, disse que "um benefício para o ouro seria um sinal de corte nas taxas de 25 pontos-base do Fed em julho, ou o primeiro corte do BCE em um longo tempo ".

Os mercados aguardam o simpósio anual do banco central do Federal Reserve, em Jackson Hole, na sexta-feira, onde o presidente do Fed, Jerome Powell, deve falar em conjunto com outras autoridades.

Estrategistas do Saxo Bank disseram que o discurso de Powell oferece um risco desconhecido de uma consolidação mais profunda do ouro ou de mais apoio.

"Esperamos alguns fogos de artifício na sexta-feira", disse Ole Hansen, diretor de estratégia de commodities do Saxo Bank, no informativo matinal do banco.

Em outras negociações de metais, os futuros da prata subiram 0,2%, para US$ 16,977 por onça-troy, às 9h54 (horário de Brasília).

Os futuros de paládio subiam 0,4%, para US$ 1.480,15 por onça, enquanto a platina caía 0,9%, para US$ 849,10.

Nos metais básicos, o cobre registrou uma queda de 0,5%, para US$ 2,588 por libra-peso.