PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

JBS, BRF caem com Finlândia sugerindo banir carne brasileira em defesa da Amazônia

23/08/2019 10h40

Na parte da manhã desta sexta-feira, as ações das companhias brasileiras do setor de proteína animal operam com desvalorização em meio às sinalizações de que o acordo entre o Mercosul e a União Europeia (UE) estaria sob risco por conta da política ambiental do presidente Jair Bolsonaro. Além disso, o governo da Finlândia, país que está na presidência rotativa do bloco europeu, pediu nesta sexta-feira que a UE avalie a possibilidade de banir a importação de carne bovina brasileira devido às queimadas na Amazônia.

Desta forma, as ações da JBS (SA:JBSS3) operam com queda de 2,75% a R$ 28,28 às 10h52, enquanto que as da BRF (SA:BRFS3) perdem 1,87% a R$ 38,83 e as da Minerva (SA:BEEF3) recuam 0,60% a R$ 8,35. A exceção fica para Marfrig (SA:MRFG3), que tem alta de 1,47% a R$ 8,30.

França

Para o gabinete do presidente francês Emmanuel Macron, Jair Bolsonaro estava mentindo quando minimizou as preocupações com a mudança climática na cúpula do G20 no Japão em junho. Além disso, tendo em vista esse contexto, informou que a França vai se opor ao acordo agrícola entre União Europeia e Mercosul firmado entre a UE e Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

Na quinta-feira, Macron e o secretário-geral da ONU, António Guterres, expressaram preocupação com a os incêndios florestais que devastam a Amazônia, mas Bolsonaro respondeu irritado ao que ele considera ser uma intromissão em assuntos brasileiros. O presidente francês prometeu, ontem no Twitter, de levar o tema para discussão no encontro do G-7, que reúne EUA, Japão, Alemanha, França, Inglaterra, Itália e Canadá.

G-7

O Reino Unido se mostrou profundamente preocupado com os incêndios na Amazônia, e o premiê, Boris Johnson, também irá utilizar a cúpula do G7 para pedir uma renovação no foco à proteção ambiental, informou seu gabinete nesta sexta-feira.

"O primeiro-ministro está profundamente preocupado pelo aumento dos incêndios na Floresta Amazônica e o impacto da trágica perda desses preciosos habitats", disse uma porta-voz.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, acusou organizações não-governamentais de queimarem a Amazônia para prejudicar seu governo, em meio a uma comoção mundial crescente pelos incêndios.

Finlândia

Ministério das Finanças do país divulgou nota informando que o ministro Mika Lintila, condena a destruição da Floresta Amazônica e sugere que a UE e a Finlândia devem considerar urgentemente a possibilidade de banir a importação de carne bovina brasileira.