PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Cemig cai mais de 1% com sinalização que venda da estatal deve ficar para 2020

28/08/2019 12h29

Invessting.com - Com a notícia de que a privatização da Cemig (SA:CMIG4)não deve sair neste ano, as ações da estatal mineira eram negociadas com queda de 1,31% a R$ 14,27 por volta das 12h29 desta quarta-feira na bolsa paulista. A expectativa é que a autorização para a venda pela Assembleia Legislativa leve cerca de seis meses.

Mais cedo, Romeu Zema (Novo), governador de Minas Gerais, declarou que as privatizações da da Cemig (SA:CMIG4), da Copasa (SA:CSMG3) e da Gasmig devem ficar para o segundo semestre do ano que vem, podendo sair do papel somente em 2021. A prioridade do governo mineiro, no momento, é focar nas vendas de participações da companhia de energia.

Ontem, o presidente da Cemig (SA:CMIG4), Cledorvino Belini, falou na Bolsa de Valores de Nova York, que não há um prazo específico para aprovação, uma vez que o governo envie o plano ao legislativo estadual.

Mas ele acrescentou que o Estado precisaria de meio ano para convencer os deputados sobre a venda da fatia controladora na companhia.

"Em minha visão, o tempo necessário para isso ocorrer seria no máximo de seis meses", afirmou Belini, ponderando que o Estado precisa de tempo para negociar e estabelecer a necessidade de privatização da companhia.

No início deste mês, o executivo já havia dito que a aprovação poderia acontecer até o final de 2019.

Analistas disseram que um resultado positivo ao esforço do governador mineiro, Romeu Zema, para privatizar a Cemig (SA:CMIG4) está longe de ser algo trivial, dado que seria necessária a aprovação por três quintos da Assembleia Legislativa ou a realização de um referendo popular.