PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado nesta sexta-feira

27/09/2019 07h45

IPOs falhando, paraíso adiado para fabricantes de chips e a Delta está abrindo suas asas na América do Sul. Enquanto isso, o euro atinge uma nova mínima de dois anos em relação ao dólar e o processo de impeachment do presidente dos EUA Donald Trump continua a lançar uma longa sombra. Aqui está o que você precisa saber nos mercados financeiros nesta sexta-feira, 27 de setembro.

1. Endeavor para IPO, Peloton (NASDAQ:PTON) fracassa, WeCompany faz cortes

O mercado de IPO está mostrando sinais crescentes de estresse depois que a agência de talentos Endeavor Group parou o processo de prospecção de seu negócio, enquanto a Peloton (NASDAQ:PTON), fabricante de equipamentos de ginástica de última geração, caía 11% em sua estreia.

Enquanto isso, a WeCompany começou a abordar a estrutura de custos inchada que assustou os investidores sobre o acordo proposto na semana passada. De acordo com The Wall Street Journal, ele não está apenas considerando cortes de empregos em sua empresa operacional WeWork, mas também - espanto! - vender o jato particular da Gulfstream do fundador Adam Neumann, que foi destituído como executivo-chefe no início desta semana.

2. Trabalho do denunciante de Trump

O presidente Donald Trump ameaçou vingança contra o denunciante cujo relatório foi divulgado quinta-feira (26) pelo Comitê de Inteligência da Câmara. Trump estigmatizou o denunciante, que foi identificado como um agente da CIA destacado para a Casa Branca como "um tipo de espião" em uma reunião a portas fechadas relatada pela Bloomberg.

Os mercados ainda não sabem como reagir ao processo de impeachment lançado pela presidente da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, na terça-feira (24). O cálculo do Congresso sugere que Trump deve resistir facilmente ao impeachment no Senado, que é controlado por seu partido, o Republicano.

No entanto, circulam dúvidas sobre a disposição do Partido Republicano de apoiar Trump. George Conway, marido da estrategista da Casa Branca Kellyanne Conway, twittou na quinta-feira que "pode ??haver senadores republicanos que não dirão uma palavra até o momento em que eles dirão "culpado" quando forem chamados no final de um julgamento de impeachment."

3. Wall Street deve ter um salto modesto

Os mercados de ações dos EUA devem abrir um pouco mais altos, recuperando algumas das perdas causadas por preocupações políticas da quinta-feira.

Às 8h23, os contratos futuros do Dow Jones subiam 0,26%, enquanto os contratos futuros do S&P 500 se elevavam 0,32%. Já os contratos futuros da Nasdaq 100 aumentavam 0,26%. Isso os leva a uma perda de 0,7% a 1,2% na semana, onde não há notícias encorajadoras suficientes na frente comercial para compensar a crescente preocupação com a perspectiva política doméstica dos EUA.

As ações da fabricante de chips apontam para uma abertura em alta após uma fraca orientação da Micron Technology (NASDAQ:MU) no final da quinta-feira causar uma queda de 7% nas negociações após o fechamento do mercado.

A Delta Air Lines (NYSE:DAL) também estará em foco, depois de ter dito que comprará 20% das companhias aéreas da LATAM Airlines (NYSE:LTM) para expandir sua presença na América Latina. A empresa está pagando US$ 1,9 bilhão antecipadamente e também investirá US$ 350 milhões para "apoiar o estabelecimento da parceria estratégica", principalmente através da compra de aeronaves Airbus A350.

4. A economia da Europa vai de mal a pior

O euro e a libra esterlina continuam caindo em relação ao dólar, à medida que o risco de um Brexit desordenado ressurge e os dados de curto prazo continuam mostrando uma desaceleração sem fim à vista.

A libra caía na manhã desta sexta-feira na Europa, depois que Michael Saunders, visto como o maior falcão do Conselho de Política Monetária do Banco da Inglaterra, disse que uma incerteza persistentemente alta justifica taxas de juros mais baixas - se o Reino Unido puder evitar um Brexit sem acordo.

Enquanto isso, o euro continuou deprimido pelas fracas pesquisas de confiança das empresas de Itália e da Espanha, enquanto a decepção pela falta de estímulo fiscal da Alemanha está ofuscando os cortes de impostos da França em seu orçamento para 2020. O euro atingiu uma nova baixa de dois anos em relação ao dólar de US$ 1,0905 durante a noite.

5. Os dados dos EUA podem criar uma imagem mais clara?

Outra série de dados econômicos domésticos ao longo do dia mostrará o sucesso da economia dos EUA em se desconectar de uma desaceleração global.

Pedidos de bens duráveis ??e gastos pessoais do consumidor em agosto serão liberados às 9h30, enquanto a Universidade de Michigan fará sua leitura final do sentimento do consumidor de setembro.

A Baker Hughes dirá, às 14h, se há alguma reviravolta na perfuração de petróleo nos EUA. Os números da semana passada mostraram o menor número de plataformas de petróleo ativas em mais de dois anos.