PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

IPO do BMG sai no piso a R$ 11,60, diz jornal

24/10/2019 17h01

O IPO do banco BMG será precificado pelo piso da faixa de preços indicativa a R$ 11,60 por unit, indicando um IPO de cerca de R$ 1,2 bilhão. A previsão era que o valor ficasse entre R$ 11,60 e R$ 13,60. A informação é do Estado de S. Paulo.

Segundo o jornal, a demanda ficou duas vezes acima da oferta nesse patamar de preços. Mais cedo, a Coluna do Broadcast, da mesma publicação, informou que havia demanda quatro vezes superior à oferta.

As casas de análise ficaram confiantes no IPO e não indicaram compra do papel. Apenas a Eleven indicou a participação na oferta, enquanto Nord Research, Capital Research, Levante Investimentos e Suno Research rejeitaram.

Veja tudo o que você precisa saber sobre esse IPO

Essa é a segunda tentativa do banco mineiro de abrir seu capital na B3. Em fevereiro, o BMG informou que desistiu de ofertar as ações na bolsa, depois de ter suspendido a oferta em dezembro de 2018. Na época, condições contrárias do mercado e a transição política com a entrada do novo governo fizeram o preço ficar abaixo da expectativa dos vendedores, que cancelaram a estratégia.

A oferta pública de ações do BMG será basicamente de emissão primária de ações preferenciais – quando novas ações são emitidas e o dinheiro vai para o caixa do banco. Serão 103,45 milhões de novas ações preferenciais na oferta base, que se somam às 16,49 milhões que o fundador Flávio Pentagna Guimarães irá vender. Não serão ofertadas ações ordinárias, que dão direito a voto. O controle seguirá nas mãos da família Pentagna Guimarães.

Uma peculiaridade do IPO do BMG será a opção do banco de entregar somente units para os investidores. Cada unit BMGB11 será composta por 1 ação preferencial BMGB4 e 3 recibos de subscrição. Cada recibo dará direito a receber 1 ação preferencial após a aprovação do aumento de capital pedida pelo BMG ao Banco Central.

O papel será negociado na B3 no dia 28 de outubro.