PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Vale opera com forte alta após ver lucro crescer 17,5% no 3º trimestre

25/10/2019 10h15

Na abertura da sessão desta sexta-feira na bolsa paulista, as ações da Vale (SA:VALE3) são negociadas com importante valorização. Na noite de ontem, a mineradora reportou lucro líquido de US$ 1,654 bilhão no terceiro trimestre, alta de 17,5% ante o mesmo período do ano passado, com a forte geração de caixa da empresa permitindo redução da dívida líquida em US$ 4,4 bilhões no período.

Com isso, os papéis operavam com ganhos de 2,33% a R$ 47,84, por volta das 10h43.

Apesar do resultado positivo, o lucro líquido veio abaixo da expectativa de pesquisa da Refinitiv com analistas, que apontavam em média 2,7 bilhões de dólares, contando com maiores preços realizados do minério de ferro do que o reportado pela Vale (SA:VALE3).

Para o Banco do Brasil Investimentos (BB-BI), os números vieram em linha com as expectativas de seus analistas, impactados por maiores custos no negócio de ferrosos, advindos de maiores taxas de frete e menores prêmios, apesar dos patamares elevados de preços de minério de ferro nos mercados internacionais e a redução no Custo Caixa C1 (embora abaixo do esperado).

Eles destacam que, apesar de impactos de Outros que afetaram negativamente o EBITDA, trazendo-o abaixo das estimativas (-9.2%), reconhecem que os resultados vieram operacionalmente fortes, especialmente no segmento de Minerais Ferrosos. Também mencionaram que, durante o trimestre, não houve provisões adicionais relacionadas a Brumadinho, após os US$ 5.652 mm reportados no 1S19, apenas despesas reconhecidas relacionadas à ruptura da barragem no valor de S$ 225 mm.

Na visão da Mirae Asset, apear de ligeiramente abaixo do esperado, o resultado da Vale (SA:VALE3) veio bom, considerando a tragédia de Brumadinho e denota que no 4T19 deve zerar as perdas acumuladas no ano com este evento. A Vale manteve uma equilibrada estrutura de capital, que a colocará em 2020 com uma das principais opções entre empresas boas pagadoras de dividendos em nosso mercado de ações.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado foi de US$ 4,6 bilhões, recorde para um terceiro trimestre desde 2013, registrando um aumento de 6,4% em relação ao mesmo trimestre de 2018.

Após reconhecer provisões de US$ 5,65 bilhões no primeiro semestre para indenizações e doações pela tragédia de Brumadinho (MG) que matou mais de 250 pessoas, a companhia disse que não foi necessário realizar baixas adicionais no terceiro trimestre, apenas despesas de US$ 225 milhões de dólares que não se qualificam como provisão.

A receita da mineradora no terceiro trimestre somou 10,2 bilhões de dólares, alta de 7% na comparação anual, em meio a preços mais altos do minério de ferro, principal produto da companhia.

O preço realizado de finos de minério de ferro da Vale (SA:VALE3) no terceiro trimestre foi de 89,2 dólares por tonelada, ante 67 dólares no mesmo período do ano passado.

Do total da receita de mais de 10 bilhões de dólares, os minerais ferrosos responderam por 8,3 bilhões de dólares, enquanto o níquel respondeu por 757 milhões de dólares e o cobre 447 milhões de dólares.