PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

ABERTURA: Ibovespa futuro abre em queda e dólar bate recorde após fala de Guedes

26/11/2019 09h44

A sessão desta terça-feira tem início com queda de 0,56% aos 108.360 pontos para o índice Ibovespa Futuros às 09h34, enquanto que o dólar soma 0,63% a R$ 4,2533, nova máxima intradiária da moeda americana. O péssimo começo de negócios é resultante das declarações do ministro da Economia Paulo Guedes sobre o dólar e imposto sobre dividendos. No exterior, o foco dos investidores, principalmente com a aproximação o final do ano, e do feriado de quinta-feira nos Estados Unidos, está para nas negociações entre americanos e chineses em busca de um acordo comercial. A expectativa gera um clima de cautela entre os investidores.

- Cenário Interno

Câmbio

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta segunda-feira que, diante da redução da taxa básica de juros no país, o câmbio de equilíbrio "tende a ir para um lugar mais alto".

"Quando você tem um fiscal mais forte e um juro mais baixo, o câmbio de equilíbrio também ele é mais alto", afirmou Guedes em entrevista coletiva na embaixada brasileira em Washington.

O ministro frisou que o Brasil tem uma moeda forte e que flutuações no câmbio não são motivo de preocupação. "Temos um câmbio flutuante, então ele flutua. Às vezes ele está um pouco acima, por exemplo, quando o juro desce, ele sobe um pouco."

O ministro também rechaçou preocupações com o aumento do déficit em transações correntes do país, destacando que os resultados têm refletido uma recuperação da economia e ainda são plenamente financiáveis pelos investimentos diretos no país.

Tributação

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, a assessora especial do ministro Paulo Guedes afirmou que a taxação sobre dividendos, hoje isento, seria o "ponto central" da reforma tributária do governo, alegando ser um provento que promove não somente aumento da arrecadação, mas dá um caráter de progressividade no sistema tributário brasileiro.

- Cenário Externo

Acordo China e EUA

Negociadores comerciais da China e dos Estados Unidos conversaram por telefone nesta terça-feira, afirmou o Ministério do Comércio chinês, conforme os dois lados tentam fechar a "fase um" de um acordo em uma guerra comercial que se arrasta há 16 meses.

O vice-premiê chinês, Liu He, conversou com o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, e com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin. Eles discutiram questões relacionadas à fase um do acordo e concordaram em manter comunicação sobre os assuntos restantes, disse o ministério.

Eles também discutiram "questões centrais de preocupação" e chegaram a um "entendimento comum para resolver problemas relevantes", disse.

A finalização da fase um de um acordo era esperada em novembro, mas especialistas comerciais e pessoas próximas à Casa Branca disseram na semana passada que ele pode ficar para o próximo ano, conforme Pequim pressiona por mais recuos das tarifas e Washington responde com suas próprias demandas.

Eleições nos EUA

A pré-candidata democrata à Presidência dos Estados Unidos Elizabeth Warren atacou o bilionário Michael Bloomberg nesta segunda-feira por ter iniciado sua campanha à Casa Branca com uma blitz de anúncios televisivos de 37 milhões de dólares, acusando o ex-prefeito de Nova York de tentar comprar a democracia norte-americana.

Bloomberg, de 77 anos, um magnata de mídia que utilizará sua fortuna pessoal para investir livremente em sua campanha, disse que não receberá doações, e ingressou oficialmente na corrida democrata para a Casa Branca como um democrata no último domingo.

Warren, de 70, uma senadora do Estado de Massachusetts, e uma das líderes na disputa democrata de acordo com as pesquisas, propôs impostos sobre fortunas bilionárias e frequentemente discursa contra os Estados Unidos corporativo, algo que Bloomberg já criticou.

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,35%, a 23.373 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,29%, a 26.913 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC ganhou 0,03%, a 2.907 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, avançou 0,35%, a 3.891 pontos.

A terça-feira é marcada por indefinição de rumos nos mercados de ações da Europa. Em Frankfurt, o DAX tem queda de 0,14% aos 13.258 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE soma 0,05% aos 7.399 pontos. Já em Paris, o CAC recua 0,01% aos 5.927 pontos.

COMMODITIES

Depois de uma importante sequência de ganhos, a terça-feira foi marcada por uma leve queda nos preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são transacionados na bolsa de mercadorias de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de negócios, com data de vencimento para janeiro do próximo calendário, encerrou com desvalorização de 0,38% a 654,50 iuanes por tonelada, o que representa uma variação de 2,50 iuanes em relação ao valor de liquidação da véspera, que foi de 657,00 iuanes/t.

No mesmo sentido, o dia também teve como característica a queda dos preços dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são negociados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato mais líquido, com entrega para janeiro de 2020, cedeu 72 iuanes para 3.611 iuanes por tonelada. Já o segundo com maior volume, de maio do mesmo ano, perdeu 46 iuanes para 3.354 iuanes por tonelada.

No caso do petróleo, mais uma vez o começo da manhã é de preços praticamente estáveis. O barril do tipo Brent, negociado na bolsa de Londres, soma 0,05%, ou US$ 0,03, a US$ 62,65. Já em Nova York, o WTI soma 0,12%, ou US$ 0,07, a US$ 58,08.

MERCADO CORPORATIVO

- Petrobras (SA:PETR4)

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) autorizou a Petrobras (SA:PETR4) a suspender repasses de verbas à Federação Única dos Petroleiros (FUP) e a sindicatos que tenham descumprido decisão da Justiça que impedia o início de uma greve de cinco dias a partir desta segunda-feira, informou o órgão em nota.

O ministro determinou ainda o bloqueio cautelar das contas das entidades sindicais no limite de 2 milhões de reais a cada dia de prosseguimento do movimento paredista.

Trabalhadores da petroleira estatal iniciaram nesta segunda-feira a mobilização, após o TST determinar no sábado que petroleiros se abstenham de realizar greve, sob pena de multa diária de 2 milhões de reais a sindicatos.

Segundo a FUP, o movimento não tem o objetivo de afetar a produção. Uma greve havia sido anunciada na última sexta-feira pela FUP, que alega que a Petrobras (SA:PETR4) está descumprindo termos de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) recém-assinado.

Exploração

A Petrobras (SA:PETR4) planeja perfurar de sete a oito poços exploratórios em 2020, grande parte no pré-sal das Bacias de Campos e Santos, seu principal foco de investimento, afirmou nesta segunda-feira o diretor de Exploração e Produção da estatal, Carlos Alberto de Oliveira.

Os detalhes deverão ser apresentados pela empresa a investidores após a publicação de seu plano quinquenal de negócios, o que deverá ocorrer em breve.

Ao falar em evento da estatal Pré-Sal Petróleo SA (PPSA), o executivo também comentou sobre um plano da empresa para aumentar cada vez mais as chances de descobrir petróleo ao perfurar um poço, até que seja possível eliminar completamente a fase exploratória de suas atividades até 2030.

- 5G

A fabricante sueca de equipamentos de telecomunicações Ericsson planeja investir 1 bilhão de reais para ampliar sua fábrica em São José dos Campos (SP), desenvolvendo uma nova linha de montagem exclusivamente dedicada a produtos de tecnologia 5G que serão fornecidos para toda a América Latina.

O movimento deve acirrar a competição com a finlandesa Nokia Oyj (HE:NOKIA.HE) e a chinesa Huawei Technologies [HWT.UL], que também têm fábricas em São Paulo e estão na corrida para liderar a implantação do 5G no Brasil.

"Já exportamos 40% do que é montado em nossa fábrica do Brasil para os países da América Latina e com o 5G não vai ser diferente. Essa linha de montagem vai servir Brasil e todos os países da América Latina", disse Eduardo Ricotta, presidente da Ericsson Latam South, após reunião com o presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira.

- Petróleo

A produção de petróleo dos 17 contratos de partilha, estabelecidos para campos no pré-sal, alcançará um pico de 3,9 milhões de barris por dia em 2031, de acordo com estudo feito pela área de Planejamento Estratégico da Pré-Sal Petróleo SA (PPSA) divulgado nesta segunda-feira.

Isso se compara a uma produção nacional média de petróleo de 2,9 milhões de barris por dia em setembro de 2019, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O estudo, elaborado pela PPSA —estatal que representa a União nos contratos de partilha— com a colaboração da Agência epbr, considera os 14 contratos de partilha já assinados anteriormente pela PPSA com petroleiras e outros três negociados em leilões neste ano e que serão concretizados em 2020.

O levantamento apontou ainda que em 2032, quando também será atingida a produção de 3,9 milhões de barris por dia, a parcela projetada para o governo atingirá seu pico, com 1,2 milhão de barris por dia de petróleo, considerando-se as alíquotas de volume de excedente em óleo oferecidos à União nos 17 contratos.

- Minerva (SA:BEEF3)

O frigorífico brasileiro Minerva (SA:BEEF3) afirmou nesta segunda-feira que planeja realizar a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) de sua subsidiária Athena Foods em abril de 2020, apesar das turbulências políticas na Argentina, onde a divisão obtém cerca de 30% de suas vendas líquidas.

De acordo com diretores da empresa, a incerteza relacionada à política econômica argentina após a eleição de um novo governo, inclinado para a esquerda, será fundamental para determinar o futuro da transação, cujas expectativas originais apontavam para a possibilidade de movimentação de até 1,3 bilhão de reais.

"Se a aversão ao risco continuar alta (na Argentina), pode inviabilizar o IPO", ponderou o diretor financeiro da Minerva (SA:BEEF3), Edison Ticle, em entrevista coletiva.

João Sampaio, diretor de Relações Institucionais da Minerva (SA:BEEF3), afirmou que conversas com autoridades do futuro governo argentino sugerem que os exportadores não têm motivos para se preocupar.

- Raízen

A Raízen Energia, maior produtora de açúcar e etanol de cana do mundo, recebeu na última sexta-feira aprovação da aquisição, junto à NovAmérica, das operações agrícolas da unidade Caarapó (MS), informou a empresa sucroenergética nesta segunda-feira.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) também aprovou a renovação de parceria entre a Raízen e a NovAmérica, para unidade agrícola Tarumã (SP).

"O objetivo é assegurar o suprimento de cana-de-açúcar no longo prazo para ambas as unidades", disse em nota a Raízen, sem revelar o valor da transação que garantirá matéria-prima para suas usinas.

A operação permitirá que a Raízen Energia, uma joint venture da Cosan (SA:CSAN3) e Shell, produza cana na região de Caarapó, por meio dos contratos agrícolas celebrados pela NovAmérica junto aos proprietários de terras, conforme documento publicado no Diário Oficial da União desta segunda-feira.

AGENDA DE AUTORIDADES

- Jair Bolsonaro

O presidente da República inicia o dia recebendo o Xeique Mohamed Obaid Khaleefa Al Jaber, Presidente do Grupo Al Jaber e Sócio Al Nakhla, se reunindo em seguida com o ministro-chefe da Secretária-Geral, Jorge Antônio de Oliveira. O da chega ao fim com a participação no culto de gratidão a Deus pela vida do Senhor Presidente.

- Paulo Gudes

- Participação em mesa redonda no Conselho Empresarial Brasil-EUA (fechado à imprensa);

- Conferência do Ministro da Economia, Paulo Guedes, no Peterson Institute for International Economics (aberto à imprensa);

- Encontro com o Secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin;

- Visita de cortesia à diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva.

*Com Reuters

PUBLICIDADE