PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

ABERTURA: Com feriado nos EUA, Ibov futuro em baixa com novo atrito sino-americano

28/11/2019 09h16

A jornada desta quinta-feira começa com queda para o índice Ibovespa Futuros de 0,68% aos 107.395 pontos às 09h11, com o dólar comercial recuando 0,10% a R$ 4,2592. Com o feriado do Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, a sessão será marcada pelo menor volume de negócios, com os investidores esperando novidades sobre as negociações comerciais entre Estados Unidos e China, sendo a última negativa para o mercado. Por aqui, o dólar segue no radar, principalmente devido a escalada da cotação nos últimos dias.

- Cenário Interno

IGP-M

O IGP-M subiu 0,30% em novembro, após alta de 0,68% no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quinta-feira. O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

Câmbio

O presidente Jair Bolsonaro mantém sua confiança no trabalho desenvolvido pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse o porta-voz da Presidência, general Otávio do Rêgo Barros, em briefing à imprensa nesta quarta-feira, em meio à alta do dólar nos últimos dias.

Na entrevista, o porta-voz foi questionado se o presidente —que disse no passado ter dado carta branca a Guedes e Campos Neto— está preocupado com a contínua desvalorização do real frente ao dólar.

"Reitero a confiança do presidente em relação ao ministro Paulo Guedes e, em paralelo, ao presidente do Banco Central", disse Rêgo Barros.

Segundo o porta-voz, Bolsonaro vocaliza em diversas ocasiões sua "total confiança" em Guedes. Destacou ainda que esse entendimento é "valorado" não só pelo presidente, mas também pelo mercado, que, a seu juízo, tem feito uma avaliação "muito positiva" do Ministério da Economia.

Letras Imobiliárias Garantidas

O Conselho Monetário Nacional aprovou nesta quarta-feira norma autorizando que as Letras Imobiliárias Garantidas (LIGs) sejam adquiridas por investidores estrangeiros diretamente no exterior.

A medida, segundo o Banco Central, vai fomentar o mercado das LIGs e ampliar as fontes de recursos para o financiamento da construção civil.

As LIGs, títulos lastreados em créditos imobiliários, devem ser adquridas pelos estrangeiros por meio de Depositary Receipts (DRs), certificados negociáveis emitidos por um banco em um país e que representam ativos de empresa ou de banco de país estrangeiro.

- Cenário Externo

Hong Kong

A China alertou os Estados Unidos nesta quinta-feira de que irá adotar "contramedidas firmes" em resposta à legislação dos EUA apoiando manifestantes contrários ao governo em Hong Kong, e disse que tentativas de interferir na cidade comandada pela China estão destinadas a falhar.

O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou em lei na quarta-feira uma legislação do Congresso que defende os manifestantes, apesar das objeções de Pequim, com a qual Trump busca um acordo para acabar com a guerra comercial.

A lei exige que o Departamento de Estado certifique, ao menos anualmente, que Hong Kong é autônomo o suficiente para justificar termos comerciais favoráveis com os EUA que ajudaram a cidade a se tornar um centro financeiro mundial.

Brexit

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está a caminho de ganhar uma maioria de 68 cadeiras no Parlamento nas eleições de 12 de dezembro, de acordo com um modelo de pesquisa YouGov que previu com precisão as eleições de 2017.

Johnson prometeu finalizar o Brexit até 31 de janeiro se vencer a eleição após quase quatro anos de crise política que chocou aliados britânicos para o que antes era considerado um dos pilares da estabilidade econômica e política ocidental.

O Partido Conservador de Johnson pode conquistar 359 das 650 cadeiras, contra 317 nas eleições gerais de 2017, e o melhor resultado para o partido desde a vitória de Margaret Thatcher em 1987, de acordo com o modelo YouGov, chamado de MRP na sigla em inglês.

BOLSAS INTERNACIONAIS

Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,12%, a 23.409 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,22%, a 26.893 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,47%, a 2.889 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,34%, a 3.862 pontos.

A quinta-feira é de queda também para os mercados de ações da Europa. Em Frankfurt, o DAX recua 0,37% aos 13.237 pontos, com o FTSE, de Londres, perdendo 0,38% aos 7.401 pontos. Já em Paris, o CAC cede 0,20% aos 5.915 pontos.

COMODITIES

A sessão desta quinta-feira foi marcada por uma ligeira valorização dos contratos futuros do minério de ferro, que são transacionados na bolsa de mercadorias de Dalian, na China. O ativo com o maior volume de negócios, com data de vencimento para janeiro do próximo ano, apresentou alta de 0,70% a 649,50 iuanes por tonelada, o que representa um avanço de 4,50 iuanes em relação ao valor de liquidação da véspera, que foi de 645,00 iuanes/t.

No mesmo sentido, a jornada também foi positiva para os papéis futuros do vergalhão de aço, negociados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato de maior liquidez, com entrega para janeiro de 2020, somou 13 iuanes para 3.618 iuanes por tonelada, enquanto que o maio do mesmo, segundo em volume, avançou 63 iuanes para 3.418 iuanes para cada tonelada do produto.

O dia vem trazendo uma ligeira valorização dos preços do petróleo nas principais praças. Em Londres, o barril do tipo Brent perde 0,06%, ou US$ 0,04, a US$ 62,67, enquanto que, em Nova York, o WTI cai 0,28%, ou US$ 0,16, a US$ 57,95.

MERCADO CORPORATIVO

- BR Distribuidora (SA:BRDT3)

A BR Distribuidora (SA:BRDT3) informou que foi concedida liminar em mandado de segurança na véspera para garantir a regular continuidade do Programa de Desligamento Optativo (PDO) na companhia, mantidos todos os prazos e regras nele previstos, até o posterior julgamento de mérito do tema.

"A companhia ressalta que continuará acompanhando todas as demandas judiciais que discutam o referido programa e tomará todas as providências cabíveis pelos meios legais e éticos com o objetivo de assegurar os direitos dos funcionários que optaram pelo PDO...", disse a companhia em nota.

No início do mês, a distribuidora de combustíveis lançou programa de desligamento voluntário que inclui custos de 780 milhões de reais para sua implementação, prevendo também redução total estimada de despesas de cerca de 650 milhões de reais anuais.

- Pão de Açúcar (SA:PCAR4) e Raia Drogasil (SA:RADL3)

O varejista de alimentos Grupo Pão de Açúcar (SA:PCAR4) (GPA) firmou nesta quarta-feira um acordo com a rede de farmácias RD (SA:RADL3) para criação de um programa de fidelidade que deve iniciar as operações no segundo semestre de 2020.

Pelo acordo, que ainda depende de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), o GPA (SA:PCAR4) terá participação de 66,7% na joint venture, enquanto a RD (SA:RADL3) ficará com os 33,3% remanescentes.

Batizado de Stix Fidelidade, o novo programa visa ampliar a base de clientes de ambas as companhias, bem como a frequência de compras, disse a jornalistas nesta quarta-feira o diretor-presidente do GPA (SA:PCAR4), Peter Estermann.

"Temos confiança absoluta de que esta será a maior parceria de fidelidade do varejo porque já nascemos presentes em 23 Estados brasileiros e com mais de 3 mil lojas físicas como pontos de resgate", afirmou Estermann.

Inicialmente, participantes poderão acumular pontos em compras nas lojas das bandeiras Extra e Pão de Açúcar (SA:PCAR4), além das unidades Drogasil e Droga Raia, disse o presidente da RD (SA:RADL3), Marcílio Pousada.

Almacenes Éxito

O GPA (SA:PCAR4) informou nesta quarta-feira a liquidação da oferta pública de aquisição (OPA) de ações da colombiana Almacenes Éxito, após aceite de acionistas donos de 96,57% do capital da companhia, numa operação de 9,5 bilhões de reais.

Além disso, controladas do francês Casino Guichard-Perrachon compraram todas as ações do GPA (SA:PCAR4) detidas pela Éxito pelo equivalente a 4,9 bilhões de reais.

Essas operações fazem parte do processo de reorganização das companhias do Casino na América Latina, que incluirá a conversão de ações preferenciais do GPA (SA:PCAR4) em ordinárias, em preparação para a migração para o Novo Mercado da B3. A proposta será alvo de deliberação do conselho de administração do GPA na quinta-feira.

- Telefônica (SA:VIVT4)

A Telefónica divulgou nesta quarta-feira um plano para separar parte de seus negócios na América Latina e reagrupar atividades de cibersegurança e computação em nuvem, de olho em obter mais de 2 bilhões de euros por ano em receita adicional até 2022.

"O modelo está esgotado e precisamos nos reinventar", disse o presidente-executivo, Jose Maria Alvarez-Pallete, durante entrevista coletiva convocada logo após uma reunião do conselho de administração do grupo em Madri, durante a qual o plano foi aprovado.

A estratégia prevê uma "separação operacional" dos negócios em língua espanhola da Telefónica na América Latina, deixando a companhia focada nos mercados da Espanha, Reino Unido, Brasil e Alemanha. Pallete afirmou que a Telefónica vai conduzir uma revisão estratégica e que está aberta a fusões e aquisições.

- Bancos

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou resolução nesta segunda-feira que muda o desenho do cheque especial, estabelecendo que a taxa de juros do produto não poderá superar 8% ao mês —cerca de 150% ao ano.

Em compensação, a resolução também permitirá que as instituições financeiras cobrem tarifa pela disponibilização de limite de cheque especial, sendo vedada a cobrança para limites de crédito de até 500 reais, informou o Banco Central em nota.

Para limites superiores a esse montante, poderá ser cobrada tarifa mensal de até 0,25% sobre o valor do limite que exceder 500 reais. De acordo com o BC, a tarifa deverá ser descontada do valor devido a título de juros de cheque especial no respectivo mês.

AGENDA DE AUTORIDADES

- Jair Bolsonaro

O presidente da República inicia a quinta-feira se reunindo com os advogados Admar Gonzaga e Karina Kufa, participando e seguida do III Fórum Nacional de Controle e da cerimônia da Troca da Guarda Presidencial. Ainda pela manhã recebe Ysani Kalapalo, indígena.

Bolsonaro se reúne ainda com Luiz Eduardo Ramos, Ministro-Chefe da Secretaria de Governo e depois com Sérgio Moro, Ministro da Justiça e Segurança Pública. Em seguida, o encontro é com Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, Presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, fechando o dia com reunião com Ernesto Araújo, Ministro das Relações Exteriores.

*Com Reuters