PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Ações - Futuros dos EUA sobem com relatos da imprensa americana sobre negociação de acordo comercial

04/12/2019 09h42

Os futuros dos EUA subiam nesta quarta-feira, depois que a Bloomberg informou que os EUA e a China estão se aproximando de um acordo comercial, citando fontes não identificadas.

Fontes da Bloomberg informaram que as autoridades americanas ainda esperam um acordo de fase 1 com a China antes do próximo aumento tarifário agendado para as importações chinesas em 15 de dezembro. O Ministério das Relações Exteriores da China, no entanto, emitiu uma declaração novamente insistindo na "igualdade" em qualquer acordo da fase 1 - o termo que Pequim usou como atalho para desejar que todas as tarifas dos EUA sejam revogadas como parte do acordo. Trump disse na terça-feira que o acordo da fase 1 não pode ser "igual".

A notícia veio apenas um dia depois que o presidente Donald Trump disse que não havia prazo para um acordo comercial para a China e que ele pode só ocorrer após a eleição do ano que vem.

O índice Nasdaq 100 subia 52 pontos ou 0,6% às 8h43, enquanto Dow futures saltava 143 pontos ou 0,5% e o S&P 500 Futuros ganhava 14 pontos ou 0,5%.

As ações sensíveis às notícias comerciais estavam mais altas, com a Apple (NASDAQ:AAPL) subindo 0,7%, a Micron (NASDAQ:MU) saltando 1,5% e a Caterpillar (NYSE:CAT ) avançando 0,1%.

A Qualcomm (NASDAQ:QCOM) aumentava 0,3%, mas a recuperação foi contida um pouco depois que o Tribunal Superior de Seul confirmou uma multa de US$ 873 milhões do regulador antitruste da Coréia do Sul por abuso de sua posição dominante no mercado de celulares.

A Peloton Interactive (NASDAQ:PTON) chamou a atenção depois de cair 10% na terça-feira devido a um anúncio de natal que alguns espectadores entenderam ser sexista. Os críticos pediram que o anúncio, que mostra uma mulher gravando um diário em vídeo da utilização de uma bicicleta ergométrica que seu parceiro lhe deu, fosse retirado.

Em commodities, os futuros do ouro caíam 0,1%, para US$ 1.482,35 por onça troy, enquanto o índice dólar, que mede a força da moeda norte-americana em comparação com uma cesta das seis principais divisas, ficou estável em 97,700. Os futuros de petróleo bruto saltavam 1,6%, para US$ 57,02 por barril.