PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

363 cidades da América Latina e do Caribe se inscreveram para o Mayors Challenge 2016 da Bloomberg Philanthropies; e há 107 cidades do Brasil representadas

Bloomberg Philanthropies

29/03/2016 15h45

NOVA IORQUE, 29 de março de 2016 /PRNewswire/ -- A Bloomberg Philanthropies anunciou hoje que 363 cidades da América Latina e do Caribe se inscreveram no Mayors Challenge 2016. Essas 363 cidades representam 40% de todas as cidades elegíveis da região – superando as taxas de participação em 30% e 28% do Mayors Challenge dos Estados Unidos e da Europa respectivamente.

O Mayors Challenge de 2016 dará um primeiro prêmio de USD 5 milhões e quatro de USD 1 milhão para cinco cidades que apresentarem ideias inovadoras. Os prefeitos participantes devem inscrever ideias que resolvam um problema grave, melhorem o serviço público para os habitantes, criem ganhos de eficiência significativos no governo e/ou aumentem o engajamento da população.

"Tem sido fantástico observar o entusiasmo demonstrado pelas cidades da América Latina e do Caribe desde que lançamos o Mayors Challenge na região. Entre os três Mayors Challenges realizados, o deste ano é o que apresenta o maior número de cidades e a taxa de participação mais elevada. Isso demonstra como os prefeitos estão empenhado em buscar soluções inovadoras para melhorar as vidas das pessoas, e estamos ansiosos para ver as ideias que surgirão desses grupos de cidades tão diversas", disse Michael R. Bloomberg, fundador da Bloomberg Philanthropies e prefeito por três mandatos consecutivos da cidade de Nova Iorque.

Em janeiro, mais de 900 cidades com 100.00 ou mais habitantes da América Latina e do Caribe foram convidadas a participar da competição. As 363 cidades participantes são de 22 países da região. Veja os países representados, juntamente com o número de cidades participantes: Argentina (30 cidades); Bolívia (4 cidades); Brasil (107 cidades); Chile (34 cidades); Colômbia (55 cidades); Costa Rica (1 cidade); República Dominicana (5 cidades); Equador (12 cidades); El Salvador (4 cidades); Guatemala (3 cidades); Guiana (1 cidade); Haiti (7 cidades); Honduras (3 cidades); Jamaica (4 cidades); México (68 cidades); Nicarágua (1 cidade); Panamá (1 cidade); Paraguai (2 cidades); Peru (12 cidades); Uruguai (1 cidade); Suriname (1 cidade); e Venezuela (7 cidades).

Fatos sobre a competição Mayors Challenge 2016

Os países com os números mais expressivos de participantes são: Brasil, com 107; México, com 68; Colômbia, com 55; e Chile, com 34. Três países tiveram 100% das cidades elegíveis inscritas: Jamaica teve quatro em quatro; a Guiana e Suriname tiveram cada uma, sua única cidade inscrita. 203 milhões de habitantes vivem nas 363 cidades que participam, ou seja, 30% de todas as pessoas da região 10% (38) das cidades participantes têm mais de um milhão de habitantes 16% das cidades participantes têm entre 500.000 e um milhão de habitantes 74% (268) têm ente 100.000 e 500.000 habitantes 107 cidades do Brasil se inscreveram na competição e agora estão concorrendo a USD 9 milhões em fundos para inovação: Abaetetuba; Águas Lindas de Goiás; Anápolis; Aparecida de Goiânia; Apucarana; Araguari; Araucária; Atibaia; Balneário Camboriú; Baruerí; Bauru; Belford Roxo; Belo Horizonte; Betim; Birigui; Blumenau; Boa Vista; Botucatu; Brasília; Cachoeirinha; Cachoeiro de Itapemirim; Cambé; Campina Grande; Campinas; Campo Largo; Canoas; Caraguatatuba; Caruaru; Caucaia; Corumbá; Curitiba; Diadema; Dourados; Duque de Caxias; Feira de Santana; Florianópolis; Fortaleza; Foz do Iguaçu; Goiânia; Governador Valadares; Guarapari; Guarapuava; Guarulhos; Hortolândia; Itabira; Itajaí; Jaboatão dos Guararapes; Joinville; Juiz de Fora; Jundiaí; Limeira; Londrina; Macaé; Maceió; Magé; Manaus; Maranguape; Maringá; Mogi das Cruzes; Montes Claros; Natal; Niterói; Palhoça; Palmas; Paragominas; Passo Fundo; Patos de Minas; Pelotas; Petrolina; Petrópolis; Pindamonhangaba; Poços de Caldas; Porto Alegre; Praia Grande; Presidente Prudente; Recife; Ribeirão Pires; Ribeirão Preto; Rio Branco; Rio das Ostras; Rio de Janeiro; Salto; Salvador; Santa Maria; Santana de Parnaíba; Santo André; Santo Antônio de Jesus; Santos; São Bernardo do Campo; São Carlos; São José; São José dos Campos; São José dos Pinhais; São Mateus; São Paulo; Sete Lagoas; Sobral; Sorocaba; Teresina; Timon; Uberaba; Umuarama; Uruguaiana; Valinhos; Valparaíso de Goiás; Vitória; e Vitória da Conquista.

"Aconselhamos todas as cidades participantes a examinarem criteriosamente o site do Mayors Challenge para que tenham uma visão de como vencer a competição. As cidades vencedoras de competições anteriores definiram claramente o problema que queriam resolver, engajaram os cidadãos e outros parceiros na geração de novas ideias, comunicaram suas ideias de forma clara e incisiva", disse James Anderson, diretor do programa de inovação governamental da Bloomberg Philanthropies.

As cidades participantes devem enviar suas ideias online até 15 de abril de 2016. Em junho, serão anunciados aproximadamente 20 finalistas. Em julho, as equipes das cidades finalistas participarão do Ideas Camp da Bloomberg, uma reunião de dois dias onde as cidades finalistas trabalham com especialistas e cidades para ampliar e fortalecer suas propostas. Os vencedores serão anunciados no fim de 2016. Todos os vencedores do Mayors Challenge recebem assistência robusta da Bloomberg Philanthropies e seus parceiros para apoiar a implementação e documentar as lições aprendidas.

Para saber mais sobre o Mayors Challenge, visite www.mayorschallenge.bloomberg.com e @BloombergCities no Twitter e Instagram. A Bloomberg Philanthropies orgulhosamente se associou ao Centre for Public Impact (CPI) para implementar o desafio deste ano, fornecer os apoios pertinentes aos participantes da cidade e supervisionar a coordenação com outros parceiros do programa. O CPI não tem fins lucrativos, é uma fundação do The Boston Consulting Group e dedica-se a melhorar o impacto positivo dos governantes.

Sobre a Bloomberg Philanthropies

A Bloomberg Philanthropies trabalha em mais de 120 países no mundo inteiro para garantir vidas melhores e mais longas para o maior número de pessoas. A organização foca em cinco áreas críticas para introduzir uma mudança duradoura: Artes, Educação, Meio Ambiente, Inovação Governamental e Saúde Pública. A Bloomberg Philanthropies engloba todas as atividades beneficentes de Michael R. Bloomberg, incluindo sua fundação e suas doações pessoais. Em 2015, a Bloomberg Philanthropies distribuiu mais de meio bilhão de dólares.  Para obter mais informações, visite bloomberg.org ou siga-nos no Facebook , Instagram , Snapchat: Bloombergdotorg e Twitter @BloombergDotOrg .

Contato de mídia

Bloomberg Philanthropies, Rebecca Carriero, (212) 205-0182, rebeccac@bloomberg.org

FONTE Bloomberg Philanthropies