Bolsas

Câmbio

A OTI se transforma para impulsionar o desenvolvimento o setor de televisão e telecomunicações na Ibero-América

Organizacion de Telecomunicaciones de Iberoamerica (OTI)

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

MIAMI, 8 de abril de 2016 /PRNewswire/ -- Com uma nova visão para impulsionar o desenvolvimento de conteúdos audiovisuais e o acesso à conectividade na região, através de um processo de colaboração, diálogo e ação conjunta, as 30 principais empresas de conteúdo e telecomunicações de língua espanhola e portuguesa da comunidade ibero-americana e dos Estados Unidos se reuniram hoje em Miami, Flórida, para o relançamento da Organização das Telecomunicações Ibero-Americanas (OTI).

Foto - http://photos.prnewswire.com/prnh/20160407/352937

Sob o lema "Mais conteúdos, melhor conectividade", nessa nova etapa da OTI foram analisados os principais objetivos da organização: promover melhores práticas regulatórias, defender a liberdade de expressão, melhorar o acesso e a conectividade para os habitantes da região e encorajar a criação de conteúdos para sua distribuição em qualquer plataforma.

Em seu pronunciamento, o presidente da OTI, Emilio Azcárraga Jean, destacou que a importância dessa associação, que aglutina, de maneira conjunta, audiências e consumidores, cerca de 500 milhões de pessoas, e receitas de mais de 127 bilhões de dólares, se deve ao fato de que "As comunicações vivem uma evolução impressionante e constante. A transformação da OTI atende à necessidade de não permanecer indiferente aos desafios e oportunidades que o novo mercado convergente oferece. A nova OTI manterá um de seus objetivos fundamentais de se dedicar, em todos os momentos e em coordenação com cada um de seus membros, à defesa da liberdade de expressão".

Participaram da reunião os presidentes e principais executivos das empresas filiadas à OTI, que incluem a America TV, AT&T, Canal 13, Canal Uno TV, Caracol, Grupo Bandeirantes, Grupo Clarín, Grupo Imagen Multimedia, Grupo PRISA, izzi Telecom, Latina, Medcom, Mega, Multimedios, Radiorama, RCN, Red Uno, Sipse, Sky, TCS, Teleamazonas, Telefónica, Telemundo, Teletica, Televicentro, Televisa, TV Azteca, TVN, Unitel, Univision e Venevisión.

Além disso, a OTI anunciou, como parte de seu compromisso com a responsabilidade social, seu apoio ao lançamento da campanha da Organização dos Estados Americanos (OEA) "Mais direitos para mais gente". Tal colaboração representa um dos primeiros esforços coordenados da OTI, com ressonância em nível panregional, em matérias de direitos humanos para todos os grupos mais vulneráveis, pessoas com deficiência, mulheres e afrodescendentes, entre outros.

A esse respeito, o secretário-geral da OEA, Luis Almagro, declarou que a OTI encontrará na OEA uma sócia estratégica na busca de mecanismos para fortalecer a democracia e ampliar os direitos de todos os cidadãos. Da mesma forma, ressaltou que "a liberdade de expressão é um dos direitos humanos mais relevantes para a construção e consolidação de nossos sistemas democráticos".

O direito à liberdade de expressão, uma tema de suma relevância para as empresas e audiências da região, teve um papel central durante o evento. O presidente do Grupo Clarín, Jorge Carlos Rendo, falou sobre a experiência argentina, no que se refere à relação que deve ser mantida entre os governos e a mídia.

Destacou que, ante à adversidade, a vocação democrática do Grupo Clarín e a visão de seu papel como meio independente possibilitaram à empresa resistir com convicção aos desvios autoritários. Afirmou que seu interesse, como meio de comunicação, é informar, criar e distribuir conteúdos.

Por sua vez, o diretor de pesquisa e análises da Ovum, Rob Gallagher, expôs sua perspectiva sobre os desafios e dificuldades que as empresas de conteúdo e telecomunicações enfrentam por causa dos serviços novos e inovadores oferecidos via Internet. Em seu pronunciamento, destacou que, apesar de os usuários utilizarem mais dispositivos para consumir conteúdo, o consumo linear se expandirá.

O evento também contou com a participação do fundador e diretor-executivo da agência mundial de marketing WPP, Sir Martin Sorrell, que falou sobre os desafios que as empresas de conteúdo e telecomunicações enfrentam para se conectar com suas audiências em matéria de publicidade, em vista das recentes mudanças tecnológicas.

No caso da América Latina, Sorrell destacou que, apesar das dificuldades que as economias da região vêm experimentando, está convencido do poder da América Latina e de sua influência como motor de crescimento do setor das comunicações.

Como parte de suas atividades em 2016, a OTI irá organizar em conjunto a Secretaria Geral Ibero-Americana (SEGIB) o "IV Fórum de Comunicação" em Cartagena, Colômbia, junto com a "XXV Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e Governo".

Com essas ações, a OTI se consolida como a organização internacional de língua espanhola mais importante para os setores de conteúdo e telecomunicações, comprometida com o desenvolvimento de uma agenda social mais humana, inclusiva e justa para os habitantes da região da Ibero-América.

To view the original version on PR Newswire, visit: http://www.prnewswire.com/news-releases/a-oti-se-transforma-para-impulsionar-o-desenvolvimento-o-setor-de-televisao-e-telecomunicacoes-na-ibero-america-300248435.html

FONTE Organizacion de Telecomunicaciones de Iberoamerica (OTI)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos