Bolsas

Câmbio

A pesquisa global da The Body Shop revela as verdades sobre o ato de presentear

The Body Shop International

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

LONDRES, 6 de outubro de 2016 /PRNewswire/ -- Ao receber um presente, muitas pessoas lutam para resistir a vontade de abri-lo imediatamente. Os impacientes devem praticar alguma contenção, pois em todo o mundo, 67% das pessoas acha que é melhor esperar antes de abrir um presente.

Foto:  http://photos.prnewswire.com/prnh/20161004/414890-INFO  

Logo:  http://photos.prnewswire.com/prnh/20161004/415108LOGO  

Essa foi uma das muitas descobertas da pesquisa The Body Shop Global, que estudou comportamentos de 1.950 homens e mulheres em 10 países de cinco continentes. Os países pesquisados foram: Austrália, Brasil, Canadá, Hong Kong, Japão, Arábia Saudita, Coreia do Sul, Suécia, EUA e Reino Unido.

Especialmente em Hong Kong, 87% das pessoas acham que é melhor não abrir o presente recebido no momento, seguido pelo Japão e a Arábia Saudita (os dois com 72%). Os brasileiros, pelo contrário, parecem um pouco mais felizes ao abrir os presentes imediatamente, com apenas 51% concordando que é melhor esperar.

De acordo com Arnaud Jeanteur, Gerente Geral Global de Marca na The Body Shop: "A The Body Shop é um destino muito conhecido para comprar presentes e queríamos saber um pouco mais sobre o que está por trás do presente. Em um mundo de recompensa instantânea, ficamos muito surpresos com essa descoberta. Se você receber um presente da The Body Shop, vamos entender se quiser abri-lo imediatamente!"

A crise dos 7 também nos presentes



A pesquisa também mostrou um declínio na generosidade durante um relacionamento de longo período. Em todo país, gênero e grupo etário, descobriu que quanto mais dura um relacionamento, menos é gasto em presentes. Quase 75% das pessoas disseram que gastam menos em presentes para seus parceiros do que faziam antes.

Dar presentes em relacionamentos segue um padrão típico: o primeiro e segundo ano são os melhores, com o valor dos presentes chegando ao máximo antes do final do segundo ano. Com o final do 'período de lua de mel', o ato de dar presentes vai declinando gradualmente, com o mais baixo sendo o ano 7, o que pode ajudar a explicar a existência da crise dos sete anos.

Clique aqui ( https://www.thebodyshop.com/global-gifting-press-release ) para o press release completo e mais verdades sobre o ato de presentear no mundo.

NOTAS AOS EDITORES:

Pesquisa realizada em maio de 2016, via online por GFK. 10 mercados pesquisados, total de participantes 1950 homens e mulheres.

To view the original version on PR Newswire, visit: http://www.prnewswire.com/news-releases/a-pesquisa-global-da-the-body-shop-revela-as-verdades-sobre-o-ato-de-presentear-300340206.html

FONTE The Body Shop International

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos