Bolsas

Câmbio

Rede de pesquisa global procura a relação entre a genética e fatores ambientais para descobrir os segredos de doenças globais como câncer e diabetes, para revolucionar os cuidados com a saúde

International Phenome Centre Network

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

DOHA, Qatar, 29 de novembro de 2016 /PRNewswire/ -- Uma nova rede global que conecta os principais centros de pesquisa do mundo foi lançada hoje para enfrentar alguns dos desafios mais urgentes da área da saúde, como autismo, câncer, diabetes e demência. A International Phenome Centre Network (IPCN) aumentará bastante os recursos de pesquisa globais no campo da fenômica. Por meio de uma análise abrangente de fluídos biológicos ou amostras de tecidos, a fenômica analisa como nosso estilo de vida e o ambiente ao qual estamos expostos interagem com nossos genes. Isso pode ajudar a explicar por que algumas pessoas desenvolvem doenças e outras não. A rede foi lançada com uma apresentação especial na Cúpula Mundial de Inovação em Saúde (World Innovation Summit for Health – WISH) em Doha, Qatar.

Logo - http://photos.prnewswire.com/prnh/20161129/443574LOGO

É de conhecimento geral que os genes das pessoas não são suficientes para explicar o desenvolvimento de doenças, e que a prevenção, detecção e tratamento de doenças podem ser melhorados ao entender as interações dinâmicas entre nossos genes, os ambientes, os microbiomas, as dietas e os estilos de vida e sua expressão em diferentes indivíduos e populações. A missão da IPCN é compreender melhor como a variação das interações entre os genes e os ambientes afetam as doenças e a expectativa de vida de diferentes populações. Ao utilizar conjuntos de dados robustos e harmonizados que representam as diversas populações do mundo, essa pesquisa será útil para as políticas globais de saúde pública e para o desenvolvimento de novos tratamentos.

"O mundo está diante de uma confluência sem precedentes de fatores ambientais e de estilo de vida que aumentam consideravelmente o risco de doenças crônicas e criam os maiores desafios na área de saúde pública da era moderna. A International Phenome Centre Network está criando centros de ciência analítica harmonizados internacionalmente com foco no entendimento das interações entre os genes e os ambientes que servem de base para analisar o risco de doenças e a biologia comparativa das principais doenças, além de abordar as necessidades não atendidas das áreas médica e de cuidados com a saúde", afirmou o professor Jeremy Nicholson, diretor do MRC-NIHR National Phenome Centre (NPC) e chefe do departamento de cirurgia e câncer do Imperial College London.

Iniciada pelo NPC do Imperial College London, a IPCN inclui mais de doze parceiros internacionais, como polos regionais multi-institucionais na Austrália, Canadá, China, Japão, Singapura, Taiwan, Estados Unidos e Reino Unido.

Desde 2012, o NPC estabeleceu metodologias de melhores práticas laboratoriais e de pesquisa em fenômica, e a nova IPCN compartilhará esse conhecimento com o mundo. Quando a pesquisa é realizada de maneira harmonizada, é mais fácil combinar conjuntos de dados e comparar os resultados. Isso significa que estudos maiores e mais complexos podem ser realizados, e que os estudos menos complexos podem ser concluídos com muito mais rapidez do que em um centro individual de maneira isolada.

"A pesquisa fenômica realmente é uma das próximas fronteiras médicas capazes de aprimorar nosso entendimento sobre um grande número de doenças e distúrbios", afirmou o professor Dame Sally Davies, diretor médico do Reino Unido. "A forma como tratamos o autismo, o câncer, a saúde mental, o derrame, a obesidade, as doenças metabólicas e a diabetes tipo 2 pode ser revolucionada pela pesquisa nessa área. Também é muito bom para o trabalho cruzar as fronteiras internacionais para encontrar maneiras de enfrentar os maiores desafios globais em saúde pública que nos são apresentados atualmente, cada vez mais rápido."

"Em Singapura, damos as boas-vindas ao lançamento da International Phenome Centre Network", afirmou o professor James Best, reitor da Faculdade de Medicina Lee Kong Chian da Universidade Tecnológica de Nanyang. "Por meio dessa parceria, o Singapore Phenome Centre da Universidade Tecnológica de Nanyang terá aumentado a oportunidade de colaborar internacionalmente. Ao combinar os dados obtidos com a metodologia harmonizada e compartilhar ideias, entenderemos melhor as anormalidades bioquímicas dos distúrbios metabólicos como o diabetes."

"O programa da WISH dedica-se ao entendimento e mapeamento das mudanças nas necessidades da saúde global e dos problemas emergentes nas áreas médica e de cuidados com a saúde", afirmou o professor Lord Ara Darzi de Denham, diretor do Institute of Global Health Innovation do Imperial College London. "O IPCN enfrentará muitos desses desafios de cuidados com a saúde, como obesidade, diabetes, câncer e autismo, e criará um modelo tecnológico para estudar a biologia comparativa das doenças em escala global."

Os fundadores da rede são o Imperial College London e seus parceiros corporativos Waters Corporation e Bruker Corporation. Waters e Bruker desenvolveram as tecnologias de espectroscopia de espectrometria de massa e ressonância magnética nuclear (RMN), que tornam possível a fenotipagem metabólica avançada, precisa e eficiente. A fenotipagem metabólica envolve a identificação de metabolitos presentes em fluidos corporais e amostras de tecidos que fornecem informações sobre o estado de saúde e a função fisiológica atuais de uma pessoa. Por sua vez, isso fornece informações sobre doenças e patologias metabólicas.

FONTE International Phenome Centre Network

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos