Bolsas

Câmbio

Comunicado de imprensa do grupo Save the Bays: Juíza multa o fabricante de roupas Peter Nygard nas Bahamas

Save the Bays

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

NASSAU, Bahamas, 7 de março de 2017 /PRNewswire/ -- Peter Nygard, um fabricante de roupas canadense, foi multado hoje em $50.000 por uma juíza bahamense por violação de uma decisão do tribunal ordenando a interrupção de dragagem ambientalmente prejudicial próximo de sua casa, em frente à praia nas Bahamas.

A juíza do Supremo Tribunal Rhonda P. Bain condenou Nygard por desacato ao tribunal por ter violado sua decisão de 2013 ordenando a interrupção da dragagem do leito do mar ao redor de sua propriedade, na costa ocidental de Nassau Island. A juíza Bain deu a Nygard um prazo até 21 de março para o pagamento da multa ou então será detido na prisão de Fox Hill por 14 dias.

"O fato é um triunfo extraordinário para a justiça ambiental nas Bahamas", disse o advogado Fred Smith, que defendeu o caso em nome do Save the Bays (STB), um grupo ambiental local. De acordo com Smith, Nygard quase dobrou o tamanho de sua propriedade desenterrando por anos areia do fundo do mar e a espalhando ao longo de sua casa em frente à praia, causando danos aos recifes e outros habitats naturais.

"Nygard vem danificando o ambiente por vários anos, mas ao invés de impor o cumprimento de nossas leis, o governo do Primeiro Ministro Perry Christie preferiu ignorar", disse Smith. "Hoje, todos deveriam estar agradecidos ao Supremo Tribunal das Bahamas por ter, mais uma vez, defendido a lei e considerado Nygard responsável."

A juíza Bain decidiu que Nygard deve remover a areia acumulada por ele ao longo de sua praia até dia 7 de abril ou então pagar outra multa de $50.000, mais $1.000 adicionais por dia, por cada dia de violação de sua decisão. Nygard foi também ordenado a pagar as despesas legais da organização Save the Bays.

Os problemas envolvendo a dragagem de Nygard atraíram uma enorme atenção internacional. No ano passado, quando um ministro do gabinete bahamense leu e-mails roubados do grupo STB durante uma sessão do Parlamento, um juiz do Supremo Tribunal decidiu que o ministro havia violado o direito constitucional à privacidade do grupo e multou o ministro em $150.000. Após a decisão, o governo ameaçou condenar o juiz por desacato ao parlamento, lançando o país em uma crise constitucional que ainda está por ser resolvida.

Na última semana, em seu relatório anual sobre os direitos humanos nas Bahamas, o Departamento de Estado dos EUA disse que "o clima para os grupos da sociedade civil parecia estar piorando" e citou "a intimidação de organizações não governamentais", referindo-se à leitura pública dos e-mails do grupo Save the Bays.

Contato: Paco Nunez em media@savethebays.bs

Link relacionado: http://www.savethebays.bs/

FONTE Save the Bays

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos