Bolsas

Câmbio

Módulo bifacial do tipo N da Jolywood, um investimento inovador no mercado FV da Índia

Jolywood (Taizhou) Solar Technology Co. Ltd.

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

TAIZHOU, China, 4 de setembro de 2017 /PRNewswire/ -- A Jolywood (Taizhou) Solar Technology Co., Ltd ("Jolywood") realizou um acordo com a ACME Clean-tech Solutions Private Limited ("ACME"), uma desenvolvedora de energias renováveis da Índia, para fornecer módulos solares monocristalinos bifaciais do tipo N de alta eficiência da Jolywood com capacidade de 6.775 MW. Isso não só marca o primeiro uso em grande quantidade dos produtos solares bifaciais do tipo N na Índia, mas também um conquista notável para a Jolywood começar a sua expansão. O Sr. Lin Jianwei, presidente do Jolywood Group, o Sr. Liu Yong, gerente geral da Jolywood Solar e o Sr. Ankur, diretor de vendas da ACME, participaram da cerimônia de assinatura.

Segundo o acordo, no momento, a Jolywood ofereceu módulos monocristalinos bifaciais transparentes do tipo N de 72 células com eficiência de 370 W. É a primeira vez que a Índia tem produtos solares bifaciais do tipo N sendo usados em uma quantidade tão grande, e eles podem oferecer um maior retorno sobre o investimento, em comparação com os produtos FV convencionais.

A Índia tornou-se um dos mais populares mercados estrangeiros para as empresas FV chinesas. Com sua localização privilegiada e abundantes recursos de radiação solar, o mercado indiano oferece grandes oportunidades para as energias renováveis, inclusive a solar.

O Sr. Modi, Primeiro-Ministro da Índia, fez uma proposta mais abrangente, sugerindo obter 100 GW de instalações solares até 2022 para resolver a demanda de energia de mais de 100 milhões de pessoas que vivem em zonas rurais. Esse plano de proposta pode ser um importante catalisador para o crescimento da indústria FV indiana.

A Agência Internacional de Energia (International Energy Agency, AIE) relatou que o crescimento anual da demanda de eletricidade no mercado indiano aumentaria em 5%, o que significa que em 2040 será necessário um sistema gerador de eletricidade três vezes maior. Modi demonstrou confiar na energia solar como sendo a solução-chave para o problema de consumo de energia da Índia e lançou um ambicioso plano solar logo depois que assumiu o cargo.

O Sr. Ankur declarou: "Os produtos bifaciais do tipo N podem oferecer um ganho adicional de geração de mais de 20%, o que pode aumentar muito a TIR da usina solar. Não é apenas uma solução para reduzir o LCOE, mas também uma novíssima solução que pode resolver o problema de escassez de eletricidade da Índia. Vale muito a pena experimentar, e é por isso que a Jolywood é a nossa primeira escolha desta vez".

"A cooperação com a ACME é apenas nosso primeiro passo no mercado indiano", disse o Sr. Liu Yong. "Apresentando recursos como geração de ambos os lados, zero LID e baixa temperatura de trabalho, os produtos com tecnologia N-pert da Jolywood são muito competitivos para um ambiente de alta temperatura como a Índia. Acreditamos que nossos produtos podem oferecer 10% de energia adicional ou até mesmo mais para cada usina solar, reduzir o LCOE e também aumentar o TIR. Esperamos cooperar ainda mais com a ACME, trabalhando em parceria para ampliar o uso dos produtos com tecnologia de N-pert, não só para reduzir o LCOE e aumentar o TIR para os investidores, mas também para fornecer energia a preços acessíveis para o mercado indiano".

Ankur também demonstrou ter confiança e expectativa quanto a uma futura cooperação, na qual as duas partes podem ter vantagens complementares no desenvolvimento de usinas de geração de energia.  

FONTE Jolywood (Taizhou) Solar Technology Co. Ltd.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos