34º Congresso Brasileiro de Reumatologia: Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) anuncia novas diretrizes para o tratamento de Artrite Reumatoide

Sociedade Brasileira de Reumatologia - SBR

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

Anúncio será feito durante o Congresso Brasileiro de Reumatologia, que acontece de 13 a 16 de setembro, em Florianópolis. A expectativa é que estas novas diretrizes sejam a base do novo Protocolo de Clínico de Diretrizes de Tratamento, emitido pelo Ministério da Saúde Em recente reunião entre SBR e Ministério da Saúde, foi considerada a possibilidade da entidade médica fazer parte da Câmara de Especialidades do Ministério da Saúde SÃO PAULO, 11 de setembro de 2017 /PRNewswire/ -- Em mesa redonda "Tratamento da AR no Contexto Socio-econômico Brasileiro – As Visões do Ministério da Saúde e da SBR",  na próxima quarta-feira, 14 de setembro, 14h, durante o Congresso Brasileiro de Reumatologia, a Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) anuncia as novas diretrizes para tratamento de artrite reumatoide – doença autoimune, crônica, inflamatória que acomete cerca de 1% da população, podendo levar à incapacidade física.  Participam da mesa, o presidente da SBR, Dr. George Christopoulos, a coordenadora da Comissão de Artrite Reumatoide (AR) da entidade, Dra. Licia da Mota, e o coordenador de Atenção Especializada à Saúde, do Ministério da Saúde, Emmanuel de Oliveira Carneiro, que aborda o desafio financeiro do tratamento da AR no cenário atual, custos diretos e indiretos. As recomendações atualizadas para  o tratamento e controle da AR reflete o trabalho de grupo de especialistas, com revisão de literatura científica, análise de estudos clínicos, e painel de debates entre os membros da SBR.  

CÂMARA DE ESPECIALIDADES - O documento com as Novas Diretrizes de Tratamento para AR deve incluir terapias de classes diferentes, indicadas para diferentes perfis de pacientes e conforme a gravidade e o avanço da doença, além de atualizar as opções disponíveis, com base em recentes descobertas e aprovações regulatórias. Em junho último, comitiva da sociedade médica, liderada pelo seu presidente Dr. George Christopoulos, participou de reunião com o Ministro da Saúde Ricardo Barros, para debater a ampliação de acesso de pacientes a tratamentos diversificados e adequados ao estágio e à progressão da doença.  Nessa reunião, a SBR foi convidada a fazer parte da Câmara de Especialidades do Ministério da Saúde, em AR.

"Para nós da Sociedade Brasileira de Reumatologia, esta parceria técnica com Ministério da Saúde representa um marco histórico para a especialidade e resultará num grande benefício para todos os pacientes de doenças reumáticas. Essa nossa participação vai garantir também eficiência técnica e otimização dos recursos do Ministério", afirma Dr. Christopoulos, presidente da SBR.

Diagnóstico Tardio da AR - Resultados preliminares de estudo "AR no Brasil: Um estudo de Vida Real", realizado com mais de 1.000 pacientes, em 11 centros públicos de saúde, de oito estados brasileiros, indicam que um dos principais obstáculos para o paciente de AR é o diagnóstico tardio, que pode chegar a 400 meses (mais de 30 anos) entre o surgimento dos primeiros sinais e o início do tratamento adequado. "Este atraso no diagnóstico pode explicar a alta porcentagem de pacientes com atividade de doença moderada ou grave e doença erosiva", afirma Dra. Licia Maria Henrique da Mota, do Hospital Universitário de Brasília – Universidade de Brasilia, coordenadora da Comissão de AR da Sociedade Brasileira de Reumatologia e uma das autoras do estudo. "E hoje dispomos de tratamentos que podem diminuir a progressão da doença, com novas classes de medicamentos, ou terapias combinadas,  devolvendo o paciente à vida produtiva, reduzindo o impacto direto indireto da doença".

Mais sobre AR - A Artrite Reumatoide, uma doença inflamatória crônica, tem causa ainda desconhecida, mas sabe-se que acomete as mulheres duas vezes mais do que os homens, geralmente entre 30 e 40 anos e sua incidência aumenta com a idade. Os sintomas mais comuns: dor, edema, calor e vermelhidão em qualquer articulação do corpo, sobretudo mãos e punhos. O comprometimento da coluna lombar e dorsal é raro mas a coluna cervical é frequentemente envolvida; há destruição da cartilagem articular e os pacientes podem desenvolver deformidades e incapacidade para realização de suas atividades tanto de vida diária como profissional. Além das articulações, pode afetar outros órgãos, incluindo rins, coração, pulmão, sistema nervoso, olhos e sangue.

O Congresso Brasileiro de Reumatologia acontece de 13 a 16 de setembro, no CentroSul, em Florianópolis, e reune especialistas de todo Brasil, além de participações internacionais, para discutir tratamentos, protocolos e novidades sobre as diversas áreas da reumatologia.

SOBRE A SBR – A  Sociedade Brasileira de Reumatologia – SBR é uma associação civil científica, sem fins lucrativos, fundada em 1949, com o objetivo de promover o desenvolvimento cientifico e da especialidade no Brasil. Hoje, conta com mais de 2 mil associados, distribuídos em 24 sociedades regionais estaduais e mantem assessorias e comissões científicas por áreas de especialidade, além de representações em associações nacionais e internacionais e junto ao Ministério da Saúde. A SBR é responsável pela certificação de especialistas em reumatologia, área médica que engloba mais de 120 diferentes doenças.  É filiada à Associação Médica Brasileira. Para mais informações, acesse  www.reumatologia.org.br  e siga suas ações, iniciativas e novidades pelo Facebook.

Contato:

SPMJ Comunicação

Maria José Arrojo

Tel.: (11) 3289 2699

mjarrojo@spmj.com.br  

FONTE Sociedade Brasileira de Reumatologia - SBR

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos