Bolsas

Câmbio

Participantes do Seminário LIDE Tecnologia enfatizam que evolução tecnológica é inevitável para desenvolvimento de negócios

LIDE

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

SÃO PAULO, 14 de setembro de 2017 /PRNewswire/ -- "Em todas as recentes discussões promovidas pelo LIDE tivemos a tecnologia como um dos principais focos, independentemente do segmento. Hoje não há mais qualquer negócio sem esse recurso", afirmou Celia Pompéia, vice-presidente Executiva do Grupo Doria, durante abertura do Seminário LIDE Tecnologia, promovido pelo LIDE – Grupo de Líderes Empresariais na noite de quarta-feira (13), no Auditório Gocil, em São Paulo. Comandado por Silvio Genesini, presidente do LIDE Tecnologia, o tema central do encontro foi "O Impacto da tecnologia nos negócios". O evento contou com apresentações de Alberto Leite, CEO da holding FS; Gustavo Souza, head professional services da Amazon Web Services - Latam; Augusto Lins, diretor da Stone; e Cassio Pantaleoni, presidente da SAS Brasil.

Legenda da Foto: Gustavo Souza, Cassio Pantaleoni, Augusto Lins, Silvio Genesini e Alberto Leite durante o Seminário LIDE Tecnologia

(Crédito/foto: Bruno Kawata/Uehara Fotografia)

As discussões convergiram na ideia da aplicação irrevogável de novas ferramentas tecnológicas no desenvolvimento dos negócios. Genesini destacou que o impacto das tecnologias mais recentes, hoje já aplicadas, como IoT (Internet das Coisas, na sigla em inglês), impressão 3D, reconhecimento facial e outras, permite que transformações antes restritas agora influenciem a todos. "Essa evolução atinge todos os setores e o efeito nas pessoas e nos negócios é maior hoje do que já foi em todos os tempos", concluiu.

Alberto Leite, da FS, ressaltou que já vivemos a "quarta revolução industrial", um tema discutido em 2016 durante o Fórum Econômico Global, em Davos. "Quando a ideia foi apresentada, ainda parecia ficção. Hoje podemos ver o quanto essas tecnologias já se concretizaram", afirmou. "É difícil prever ou antecipar movimentos futuros, sobretudo na tecnologia. Temos de nos acostumar com essa velocidade nas mudanças. Aproximadamente 7 milhões de empregos devem ser substituídos até 2020 no mundo todo, com uma troca enorme na cadeia da indústria, principalmente", completou Leite. O executivo lembrou que já existem casos na China de edifícios construídos com peças elaboradas via impressão em 3D, com queda significativa no custo e ganho impressionante de velocidade nos sistemas construtivos. Genesini ampliou a discussão ao lembrar que o Brasil deve priorizar seu desenvolvimento com base em novos recursos para efetivamente se reinventar e seguir como player importante no mercado internacional.

A importância das startups neste processo foi destacada por Gustavo Souza, da Amazon Web Services, ao lembrar que muitos gestores de empresas hoje sequer conhecem sistemas de processamento baseados em datacenters, com o advento do cloud computing. "Alguns setores estão avançando muito rápido. As principais apostas estão na inteligência artificial e em IoT, além de recursos como identificação facial baseada em dados como idade, emoções, gênero e padrões faciais. A atuação de robôs na medicina avançada é um exemplo da aplicação do uso de dados, um volume descomunal de dados, para revolucionar novos negócios", afirmou. Cassio Pantaleoni, presidente da SAS Brasil, concorda que há uma mudança de paradigma em relação à gestão de negócios. "A nova geração já vem com uma mentalidade de que a matemática é um recurso computacional", concluiu.

Ainda nesse contexto, Augusto Lins, da Stone, destacou uma mudança no comportamento de consumo dos millennials. "Estamos mais conectados e passamos a comprar de forma diferente, com experiências de pagamentos digitais e uma demanda por escolha, usabilidade e prazer no consumo", afirmou. Adicionalmente, os palestrantes debateram a importância do ajuste regulatório diante da evolução tecnológica. Lins alertou que o cenário regulatório ainda não está preparado para essa mudança. "É imprescindível uma discussão sobre a legislação que está sendo criada, um marco regulatório importante para manter esse crescimento tecnológico na velocidade que tem de acontecer", concluiu.

Esta edição do Seminário LIDE TECNOLOGIA contou com o patrocínio de grandes empresas: AMAZON WEB SERVICES, FS, SAS e STONE e apoio da GOCIL. Como fornecedores oficiais, a CDN, ECCAPLAN e MULT ART EVENTOS. ANTENA 1, RÁDIO BANDEIRANTES, BAND NEWS FM, DCI, NOVA BRASIL FM, PR Newswire e revista LIDE foram mídia partners do evento.

Contato: Mônica Baldani Sasso

Tel: (11) 3643-2837 – monica.sasso@cdn.com.br

FONTE LIDE

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos