ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Cooperação hidrológica: uma nova agenda para o Dia Mundial da Água deste ano

Strategic Foresight Group

21/03/2018 09h00

MUMBAI, Índia, 21 de março de 2018 /PRNewswire/ -- "O Dia Mundial da Água em 22 de março proporciona uma oportunidade para que instituições financeiras lancem novos instrumentos para investir em infraestrutura transfronteiriça e para que os planejadores militares elaborem estratégias hidrológicas para combater o terrorismo", declara Sundeep Waslekar, presidente do Strategic Foresight Group, um instituto de pesquisa interdisciplinar (think tank) com sede em Mumbai.

O Strategic Foresight Group se associou ao Painel Global de Alto Nível sobre Água e Paz que reuniu 15 países e é presidido por Danilo Turk, ex-presidente da Eslovênia. O Painel propõe medidas para usar a água e reduzir o risco de guerra e conter o terrorismo, criar instrumentos financeiros preferenciais para infraestrutura transfronteiriça e envolver os principais líderes do governo no promoção da cooperação hidrológica.

O Painel Global de Alto Nível defende ampliar os princípios de sustentabilidade à administração de água transfronteiriça. Ele propõe planos de investimento conjunto e financiamento preferencial e por meio de concessão para projetos colaborativos por organizações financeiras multilaterais. Ele também recomenda um Fundo Azul para subsidiar juros, prêmios de seguro e custos administrativos de infraestrutura hidrológica cooperativa.

As finanças tradicionais apoiam projetos nacionais de infraestrutura em rios compartilhados, o que geralmente resulta em disputas com países vizinhos e alta de custos. Isso também cria obstáculos de mercado. Portanto, o Painel recomenda novos instrumentos e práticas financeiras para mesclar finanças do setor público e privado para projetos cooperativos como plantas energéticas, irrigação, linhas de navegação e eco-parques.

Essas recomendações têm o suporte das recentes pesquisas científicas em outro relatório do Strategic Foresight Group. O Quociente da Cooperação Hidrológica mede a qualidade de relações em 286 bacias hidrográficas compartilhadas de 146 países. Ele revela que a cooperação hidrológica ativa entre países ribeirinhos reduz o risco de guerra. A evidência mais recente foi oferecida por um acordo entre o Tajiquistão e o Uzbequistão em 11 de março de 2018, na represa de Rogun, que encerrou vinte anos de hostilidade.

O Quociente de Cooperação Hidrológica proporciona uma ferramenta para compartilhar recursos aquáticos a fim de construir parceiros de maneira sequencial. Das 286 bacias hidrográficas compartilhadas, 91 desfrutam de cooperação hidrológica ativa, enquanto que 55 são economicamente insignificantes ou fisicamente remotas. Há muito potencial a aprimorar em cooperação transfronteiriça nos 140 rios restantes. Começando com a troca de dados técnicos, eles podem expandir gradativamente a cooperação para permitir que líderes políticos façam negociações entre a água e outros bens públicos. O Iraque e a Turquia concordaram em construir três represas amigáveis no rio Tigre, no meio do violento conflito do Oriente Médio. Isso só foi possível devido a conversas diretas entre o primeiro-ministro Al Abadi do Iraque e o presidente da Turquia, Erdogan.

A cooperação na gestão da água também pode ajudar a conter o terrorismo. De acordo com os relatórios, no último mês de maio, a coalisão militar internacional assumiu o controle da represa de Tabqa na Síria, que foi usada pela ISIS como esconderijo para seus líderes e prisão para os reféns de mais valor. Com a perda desse ativo estratégico, levou apenas três meses para que a ISIS se entregasse. A cooperação regional pode tornar possível ter cessação de fogo devido à água para proteção das represas e outros ativos em áreas afetadas pela violência e pelo terrorismo. A fim de apresentar tais medidas, o Conselho de Segurança das Nações Unidas vai primeiro passar uma resolução declarando a água como um ativo estratégico da humanidade.

Antonio Guterres, Secretário Geral das Nações Unidas, recebeu recentemente o relatório do Painel Global de Alto Nível sobre Água e Paz e o Quociente de Cooperação Hidrológica. Ele sugeriu: "A água pode vincular a paz com o desenvolvimento sustentável".

Para mais informações, acesse http://www.strategicforesight.com .

Contato com a imprensa:

Srta. Ilmas Futehally

e-mail: info@strategicforesight.com

FONTE Strategic Foresight Group

Mais Economia