Governo mantém corte de IPI, zera imposto de cimento e sobe de cigarro

Da Redação

Em São Paulo

(Texto atualizado às 15h49)

O governo anunciou nesta segunda-feira a prorrogação, por três meses, da redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) que incide sobre veículos e caminhões. Também serão reduzidos o IPI sobre alguns materiais de construção e a Cofins (Constribuição para o Financiamento da Seguridade Social) sobre motos (veja tabela mostrando o corte de impostos).

As informações foram anunciadas pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Segundo ele, as medidas de desoneração somarão R$ 1,5 bilhão.


MANTEGA: CIGARRO SUBIRÁ 30%
COMENTE ESTE VÍDEO
CORTE DE IPI DOS CARROS
Para compensar, o governo aumentará o IPI e o PIS/Cofins para cigarros, o que provocará uma alta de 30% no seu preço.

A prorrogação do IPI para veículos será condicionada à manutenção dos empregos por parte dos fabricantes de veículos e motos. "Não pode demitir" durante a vigência do acordo, disse o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (PDT), presidente da Força Sindical.

Segundo Mantega, a medida valerá apenas para os próximos três meses porque, no segundo semestre, "a economia brasileira já terá se recuperado então não vai mais ser necessário (prorrogar novamente o IPI)".

Entre os estímulos aos materiais de construção, Mantega citou o cimento, em que o IPI será reduzido de 4% para 0%; o segmento de tintas e vernizes, de 5% para 0%, os revestimentos não-refratário, de 10% para 2% e o chuveiro elétrico.

O corte de imposto sobre materiais de construção tem o objetivo de manter o mercado aquecido até que os efeitos do pacote habitacional, lançado na semana passada, comecem a ser percebidos, disse Mantega.

(Com informações da Reuters)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos