Botijão de gás encarece e puxa IPCA para 0,24% em setembro

Da Redação
Em São Paulo

(Texto atualizado às 9h37)

A inflação no Brasil acelerou de 0,15% em agosto para 0,24% em setembro, acumulando alta de 3,21% no ano e de 4,34% nos últimos doze meses (veja gráfico ao final do texto).

Os dados anunciados nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) se referem ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), indicador oficial de preços, usado pelo governo para definir suas metas anuais de inflação. Para 2009, o objetivo do governo é uma inflação anual de 4,5% ao ano, com tolerância de dois pontos percentuais para mais ou para menos.


O percentual de agosto veio dentro da expectativa do mercado, que esperava que o indicador ficasse entre 0,21% e 0,24%.

De acordo com o IBGE, com alta de 3,40%, o gás de botijão, junto com empregado doméstico, com aumento de 1,15%, deram as maiores contribuições para o IPCA de setembro, de 0,04 ponto percentual cada.

O aumento do preço do botijão chegou a 7,79% na Região Metropolitana de São Paulo, mas caiu 0,18% em Brasília e 0,21% em Salvador.

Estes dois componentes fizeram o item Habitação saltar 0,62% em setembro, a maior alta dentro do IPCA. Em seguida, veio o grupo Vestuário, com 0,58% e Despesas Pessoais, com 0,52%.

VARIAÇÃO DO IPCA POR REGIÕES BRASILEIRAS
LocalVariação
Salvador0,46
Curitiba0,36
Fortaleza0,35
Recife0,28
Brasilia0,28
Belo Horizonte0,27
Porto Alegre0,26
São Paulo0,21
Rio de Janeiro0,19
Belém0,02
Goiânia0,01
A taxa do grupo Alimentação e Bebidas, que vinha dando uma das maiores contribuições de alta para o IPCA nos últimos meses, passou de -0,01% para -0,14%. Entre os subitens, o preço do leite pasteurizado ficou 8,76% mais barato em setembro.

No grupo Transportes (de -0,11% para 0,27%), a alta foi provocada, principalmente, pelo aumento nos preços de automóveis novos (de 0,25% para 0,67%) e usados (de -1,55% para 0,86%). O IBGE destaca, ainda, a elevação nos valores das passagens aéreas (de -10,97% para 3,58%), álcool combustível (de 1,44% para 2,31%) e seguro voluntário de veículos (de -2,03% para 0,26%).

No grupo Comunicação (de -0,02% para 0,22%), a contribuição veio do aumento de 0,32% na conta de telefone fixo, após o reajuste concedido pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) às operadoras.

O grupo Artigos de Vestuário (de 0,13% para 0,58%) sofreu influência da entrada da nova coleção primavera-verão e o item Saúde e Cuidados Pessoais (de 0,21% para 0,30%) teve a contribuição dos remédios (de -0,05% para 0,12%) e artigos de higiene pessoal (de -0,01% para 0,16%).

Por regiões, o maior resultado do IPCA ficou com Salvador (0,46%), puxado pela alta de 1,03% dos remédios e de 5,78% do item empregado doméstico (5,78%). O menor índice foi o de Goiânia (0,01%) seguido de Belém (0,02%).

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980 e se refere às famílias com rendimento monetário de 1 a 40 salários mínimos, qualquer que seja a fonte. Abrange nove regiões metropolitanas do país, além do município de Goiânia e de Brasília.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos