Bolsas

Câmbio

Exportações de petróleo aumentam e Petrobras tem superávit comercial de US$ 2,9 bi

Da Redação, em São Paulo

SÃO PAULO, 29 de janeiro (Reuters) - A Petrobras informou nesta sexta-feira ter registrado superávit de US$ 2,874 bilhões em 2009, de acordo com comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Em 2008, a estatal havia registrado um déficit em sua balança comercial de US$ 927 milhões.

 

"Este desempenho reflete principalmente o aumento de 4,8% nos volumes exportados de petróleo e derivados, que alcançou 705 mil barris por dia no ano, cuja principal causa foi o aumento da produção total de petróleo no país (...)", afirmou a estatal.

Em 2009, houve ainda redução de 23% do total de derivados importados, para 152 mil barris/dia, com destaque para óleo diesel, de acordo com nota enviada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Em 2008, ano de recorde dos preços internacionais de petróleo, a estatal havia registrado um déficit em sua balança comercial de US$ 927 milhões.

No ano passado, quando a crise afetou a economia global, as exportações de petróleo e derivados somaram US$ 15,2 bilhões em 2009, contra US$ 21,2 bilhões em 2008.

Já as importações de petróleo e derivados da Petrobras atingiram US$ 12,3 bilhões em 2009, ante US$ 22,1 bilhões em 2008, com aumento na produção no Brasil e menor demanda do mercado interno.

Inauguração

A estatal inaugura nesta sexta-feira (29) o gasoduto Paulínia-Jacutinga, que permitirá que pela primeira vez o gás natural chegue, por meio de um gasoduto, aos municípios do sul de Minas Gerais – onde se concentram indústrias dos setores de alumínio, cerâmica e alimentos.

O gasoduto tem origem na cidade paulista de Paulínia, onde está instalado um terminal de gás natural e se interligam os gasodutos Paulínia-Jacutinga, Campinas-Rio (Gascar) e os trechos Sul, Norte e Replan-Guararema do gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol), bem como o Ponto de Entrega para a Replan (Refinaria do Planalto Paulista).

Na construção do empreendimento, foram investidos R$ 275 milhões. Com capacidade para transportar 5 milhões metros cúbicos por dia, o gasoduto tem 93 quilômetros (km) de extensão.

Na avaliação da estatal brasileira, a chegada do gás natural ao sul de Minas permite a substituição de óleo combustível e GLP (gás liquefeito de petróleo) pelo gás natural, combustível de maior eficiência energética e menos poluente.

O índice de nacionalização da obra (utilização equipamentos da industria nacional) foi, segundo a estatal, de aproximadamente 85%.

Minas Gerais é o sexto maior Estado consumidor de gás natural do país. No mercado não-termelétrico, o principal segmento de consumo é a indústria, responsável por cerca de 80% da demanda, seguida pelos setores automotivo e o comercial.

(Com informações de Reuters e Agência Brasil)
 
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos