Denunciados criminalmente ex-diretores de fundo de previdência da prefeitura do Rio

Douglas Corrêa

Da Agência Brasil

Acusados de transferir R$ 70 milhões do Fundo Especial de Previdência do Município do Rio de Janeiro (Previ-Rio), sem licitação, para uma conta-corrente de um fundo de investimento, o ex-presidente do Previ-Rio, Marcelo Carvalho Cordeiro, e o ex-diretor de Administração e Finanças da autarquia, Luciano Otávio Dutra Leite Barbosa Filho, foram denunciados pelo Ministério Público Estadual, acusados de violação da Lei de Licitações.

A transferência contrariou a política de investimentos do Funprevi, baseadas em títulos públicos federais e em fundos do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. O Ministério Público argumenta que esta foi a primeira aplicação do fundo que, até então, não contava com recursos de nenhum outro investidor.

O prefeito Eduardo Paes, ao tomar conhecimento da aplicação sem consulta, demitiu os dois ex-diretores da Previ-Rio, no dia 15 de março. A ação, ajuizada na 29ª Vara Criminal da Comarca da Capital, pede que os dois ex-diretores sejam condenados à pena de três a cinco anos de prisão, além de pagamento de multa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos