PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Poço de Libra pode dobrar reservas de petróleo do Brasil

Da Redação, em São Paulo

29/10/2010 14h22Atualizada em 29/10/2010 17h17

A ANP (Agência Nacional do Petróleo) divulgou nesta sexta-feira que o volume de óleo nas reservas no campo de Libra, na área da camada do pré-sal da bacia de Santos, está estimado entre 3,7 bilhões e 15 bilhões de barris. O mais provável, segundo a ANP, é que Libra tenha 7,9 bilhões de barris recuperáveis de petróleo.

Com o anúncio, Libra passa a ser o maior reservatório do pré-sal, ultrapassando as reservas de Tupi (entre 5 bilhões e 8 bilhões de barris).

PRINCIPAIS DESCOBERTAS DE PETRÓLEO NO PRÉ-SAL

Descoberta: Libra
Data: 2010
Tamanho da reserva: 3,7 a 15 bilhões de barris

Descoberta: Tupi
Data: 2006 (reservas anunciadas em 2007)
Tamanho da reserva: 5 a 8 bilhões de barris

Descoberta: Franco
Data: 2010
Tamanho da reserva: 4,5 bilhões de barris (preliminar)

Descoberta: Iara
Data: 2007
Tamanho da reserva: 3 a 4 bilhões de barris

Descoberta: Guará (Reservas anunciadas em 2009)
Data: 2007
Tamanho da reserva: 1,1 a 2 bilhões de barris

Descoberta: Parque das Baleias
Data: 2000/2007
1,5 a 2 bilhões de barris

Se a estimativa máxima, de 15 bilhões de barris, se confirmar, Libra dobrará as reservas atuais de petróleo do Brasil. “É importante destacar que somente este prospecto de Libra pode vir a ter um volume de óleo recuperável superior às atuais reservas provadas brasileiras, próximas de 14 bilhões de barris de petróleo”, diz o comunicado da ANP.

Além disso, Libra pode se configurar como a maior descoberta de petróleo no mundo desde 2000, quando o Cazaquistão identificou 17,2 bilhões de barris na área de Kashagan.

O anúncio da reserva confirmou a estimativa feita pela consultoria internacional da Gaffney, Cline & Associates a pedido da ANP, que indicou potencial entre 7,9 bilhões e 16 bilhões de barris.

A megarreserva de Libra deverá ser a primeira do pré-sal a ser leiloada pela ANP, mas ainda não há uma data para isso ocorrer.

Segundo reportagem publicada em setembro pelo jornal “Folha de S.Paulo”, o governo pretende leiloar as primeiras áreas da camada pré-sal, sob o novo modelo de partilha, já na primeira metade de 2011.

Ainda de acordo com o jornal, está praticamente definido que a área de Libra será ofertada.

Eleição

O anúncio da ANP, feito dois dias antes do segundo turno das eleições, não surpreendeu alguns integrantes do mercado, que trabalhavam com um número para Libra semelhante ao cenário mais provável citado pela agência (7,9 bilhões de barris), como o próprio governo havia comentado anteriormente.

Mas o fato de a agência divulgar oficialmente uma estimativa foi considerado positivo, pois pode dar mais transparência para um eventual leilão no futuro.

"Nenhum bloco poderia ir para licitação sem ter anunciado o volume potencial desse bloco... Então acho que fica mais claro para o investidor o que ele está comprando", afirmou o analista da SLW Corretora Erick Scott, ponderando que a estimativa da ANP traz um intervalo muito largo.

Mesmo assim, ele considerou positivo o anúncio. "É diferente participar (de um leilão) e arrematar por um valor sem saber se vai achar petróleo petróleo. Agora não, pode participar sabendo que lá pode ter até 15 bilhões de reservas", acrescentou.

Para Scott, um leilão de Libra, mesmo que a Petrobras tenha 30% do bloco, como indica o projeto do novo marco regulatório, poderia atrair investidores e atingir patamares bilionários.

O analista Nick Chamie, do RBC Capital Markets, destaca que a sequência de descobertas de grandes reservas no Brasil funcionará como um catalisador positivo para o crescimento econômico do país, com a atração de investimentos.

"O crescimento vai seguir acima do potencial de 4,5% nos próximos cinco anos, levando a forte investimento, grande fluxo de capital e firme ciclo produtivo para meados da década", afirmou em nota o RBC, fazendo a ressalva, no entanto, que esta conjuntura continuará a estimular um fortalecimento do real.

Tupi

Ontem (28), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva inaugurou a primeira estrutura definitiva de produção comercial na área do pré-sal. Foi no campo de Tupi, que tem capacidade de produzir até 100 mil barris/dia.

A produção da nova plataforma, porém, será de 14 mil barris/dia até o fim do ano. Só em 2012 a capacidade total deve ser atingida.

Mais reservas?

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, disse na quinta-feira (28) que um suposto anúncio esperado pelo mercado com relação a uma nova reserva de petróleo da estatal não passa de especulação, e que divulgações sobre o assunto só são feitas quando a empresa tem informações "precisas".

"Não sabemos disso", declarou ele ao ser questionado sobre uma eventual nova mega reserva, que teria 68 bilhões de barris de óleo equivalente, segundo informações que circularam no mercado.

"O mercado está muito líquido em ações da Petrobras, o que pode estimular" as especulações, declarou ele a jornalistas. "Queremos dar informações corretas e precisas quando tivermos as informações."

Pré-sal

O pré-sal é uma camada de petróleo e gás localizada a profundidades que superam os 7 quilômetros, abaixo de uma extensa camada de sal. A faixa do pré-sal se estende ao longo de 800 quilômetros entre os Estados do Espírito Santo e Santa Catarina e engloba três bacias sedimentares (Espírito Santo, Campos e Santos).