Topo

Economia brasileira cresce 7,5% em 2010, maior alta em 24 anos

Da Redação, em São Paulo

03/03/2011 09h03

A economia brasileira cresceu 7,5% em 2010 na comparação com o ano anterior, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (3). É o maior crescimento em 24 anos, desde 1986, quando também a alta foi de 7,5%.

O crescimento é medido pelo PIB (Produto Interno Bruto), que é a soma de todas as riquezas produzidas no país. Em 2010, a riqueza gerada foi de R$ 3,675 trilhões. O PIB per capita ficou em R$ 19.016.

Em 2009, o PIB (Produto Interno Bruto) teve retração de 0,6%, causada pela crise financeira internacional iniciada um ano antes.

Para analistas ouvidos pelo UOL Economia, o forte crescimento de 7,5% da economia brasileira registrado em 2010 tem dois motivos principais: o fraco desempenho registrado um ano antes e os estímulos dados pelo governo.

Segundo economistas ouvidos pela BBC, 2010 teve um crescimento exagerado e aumentou o risco de inflação. Isso vai limitar o crescimento em 2011, porque o governo vai tentar segurar a economia e crescer 4,5% ou 5%.

Setores que mais cresceram

O setor da economia brasileira que mais cresceu em 2010 em relação a 2009 foi a indústria, com 10,1%. A agropecuária veio em segundo lugar, com 6,5%. Serviços (que inclui comércio, por exemplo) cresceram 5,4%.

O maior destaque dentro da indústria foram as empresas extrativistas, como as que exploram minério de ferro, petróleo e gás (caso da Vale e Petrobras, por exemplo). É um setor associado a commodities (matérias-primas).

Economistas criticam a dependência do país em relação às matérias-primas, pois haveria muita dependência da economia no consumo de países, como a China. Uma redução da economia chinesa abalaria muito as contas brasileiras.

A indústria extrativa mineral teve crescimento de 15,7%. A construção civil cresceu 11,6%. A indústria de transformação teve elevação de 9,7%. Esse último item inclui produção de carros, máquinas e equipamentos, produtos de metal e siderurgia.

Comparação trimestral

Na comparação de trimestres, o PIB subiu 0,7% no quarto trimestre de 2010 diante do terceiro trimestre. Em relação ao quarto trimestre de 2009, a economia registrou crescimento de 5%.

No quarto trimestre em relação ao terceiro, o único segmento que registrou expansão foi o de serviços, com 1%. Nessa base de comparação, a indústria diminuiu 0,3% e a agropecuária encolheu 0,8%.

Revisão de 2010

O IBGE revisou para baixo números dos trimestres do ano passado que haviam sido divulgados antes. No primeiro trimestre, a economia subiu 2,2% em comparação com o trimestre anterior, e não 2,3%.

No segundo trimestre, a alta foi 1,6%, e não 1,8%. No terceiro trimestre, o crescimento passou de 0,4%, e não 0,5%.

Cálculo do PIB

Para calcular o PIB, são considerados todos os bens e serviços produzidos em um país durante certo período. Isso inclui do pãozinho até o apartamento de luxo.

O índice só considera os bens e serviços finais, de modo a não calcular a mesma coisa duas vezes. A matéria-prima usada na fabricação não é levada em conta. No caso de um pão, a farinha de trigo usada não entra na contabilidade.

Um carro de 2009, por exemplo, não é computado no PIB de 2010, pois o valor do bem já foi incluído no cálculo daquele outro ano.

(Com informações da Reuters)

Mais Economia